Os irmãos Dardenne (Jean-Pierre Dardenne e Luc Dardenne) regressam em 2023 às salas nacionais com «Tori e Lokita». Para todos os espectadores que desconhecem a brilhante carreira destes acutilantes realizadores belgas a sua obra merece ser vista. Os Dardenne raramente desapontam o público. A sua filmografia é um acervo de um cinema de cariz social com histórias pessoais e envolventes que relatam as fragilidades das sociedades modernas no seu esquecimento por aqueles que ficam à margem da corrente dominante.

«Tori e Lokita» é a história de uma grande amizade sobre o pano de fundo da imigração para o continente europeu. A história desenrola-se na actualidade na Bélgica e tem como protagonistas um jovem dos Camarões, Tori (Pablo Schils), e uma adolescente do Benim, Lokita (Joely Mbundu). A narrativa descreve a audaciosa sobrevivência de duas crianças africanas numa cidade belga e nos esforços de legalização de Lokita no desejo de viverem uma vida normal. Mas ambos se debatem perante o autismo do “sistema” e o submundo do crime. Mérito para Pablo Schils e Joely Mbundu, dois actores sem experiência de interpretação que replicam perfeitamente o realismo da situação e o caracter genuíno da relação.

Os “irmãos” exilados fazem trabalhos ilegais para enviarem dinheiro para a família de Lokita ou pagarem aos traficantes humanos que viabilizaram a sua chegada à Bélgica. Face a uma triagem que empurra indiscriminadamente as pessoas para a ilegalidade os irmãos estão numa constante corrida contra o tempo para obterem o milagre da cidadania. Tori e Lokita são prisioneiros do sistema e tentam sobreviver a todo custo fazendo valer a sua amizade no consolo e entreajuda perante as forças atávicas. Os personagens desta obra desafiam os rótulos e confere-se uma identidade para além das imagens dos noticiários.

A narrativa não é uma história de “pobrezinhos” graças ao poder diferenciador da amizade «Tori e Lokita» é um grande relato cinematográfico. É aquele tipo de cinema que merece divulgação e exibição nas salas de cinema, também assente no passar da palavra dos espectadores. «Tori e Lokita» é cinema de ternura mas também de consciencialização social que denuncia as situações arrepiantes que estes jovens não acompanhados sofrem na Europa. Um relato de exílio e exploração que infelizmente se repete diariamente e foge das manchetes. É quando um número é muito mais do que isso e torna-se em algo palpável é aí que o realismo do cinema dos Dardenne faz toda a diferença no nosso mundo.

Título original: Tori et Lokita Realização: Jean-Pierre Dardenne, Luc Dardenne Elenco: Pablo Schils, Joely Mbundu, Alban Ukaj, Tijmen Govaerts, Nadège Ouedraogo, Charlotte De Bruyne, Marc Zinga Duração: 88 min. Bélgica/França, 2022

https://www.youtube.com/watch?v=vMIbMBkTETE
Please enable JavaScript in your browser to complete this form.

Vais receber informação sobre
futuros passatempos.