«Top Gun: Maverick» é um filme que desafia as expectativas, afirmando de forma corajosa que mesmo que o fim seja inevitável, ele pode e deve ser escrito nos nossos próprios termos. Tom Cruise, o realizador Joseph Kosinski e o super produtor Jerry Bruckheimer assim o quiseram demonstrar num daqueles casos onde fizeram mesmo a diferença. «Top Gun: Maverick» almeja bem alto a missão de entreter o espectador. Para o público que teve a possibilidade de ver e viver o original tem agora de volta aquele poder de impulsão de «Top Gun – Ases Indomáveis» (1986) de Tony Scott – o filme tem inclusive uma dedicatória ao saudoso realizador.

A história «Top Gun: Maverick» passa a voar, mas não deixa aquele sabor de lugar-comum. As emoções estão sempre ao rubro entre a adrenalina do voo, a responsabilidade de uma promessa e o encontro agendado com o destino. Tom Cruise só se juntou ao projeto com a garantia de ter um sólido argumento e a passagem sem filtros da adrenalina de voar sem o uso do ecrã verde ou dos efeitos computorizados. Embora interprete um personagem mais maduro, Tom Cruise continua a ter uma aura e um carisma eternamente jovem, fintando os mais cépticos e desafiando todas as convenções. Esteve muito bem coadjuvado no filme por actores como Miles Teller, Jon Hamm e Jennifer Connelly.

A realização e a paixão de Joseph Kosinski também teve a sua quota de mérito na concepção do espectáculo visual. Ele chegou mesmo a estudar aeronáutica e engenharia espacial na preparação para este filme. Apesar de se ter inicialmente distinguido na sua carreira em filmes com CGI como «Tron: Legacy» e «Oblivion» (com Tom Cruise), Kosinski também assinou o drama de acção baseado em factos verídicos «Só para Bravos», que contava no elenco com Miles Teller e Jennifer Connelly. O argumento de «Top Gun: Maverick» foi também co-escrito por Christopher McQuarrie, habitual colaborador de Tom Cruise e realizador dos últimos tomos de sucesso de Missão Impossível.

A tecnologia permitiu a instalação de seis câmaras IMAX no interior do cockpit dos aviões capturando as expressões faciais e transmitindo para o público a sensação de velocidade, perigo e audácia que os actores estavam a interpretar em tempo real. As sequências aéreas são absolutamente fantásticas. E lembramos que em 2010 uma câmara IMAX era maior do que um carrinho de compras…

«Top Gun: Maverick» foi feito e pensado para o grande ecrã. Não acredito que se assistir ao filme numa televisão ou num ecrã de telemóvel se possa ter a mesma sensação de adrenalina e envolvência da imagem e som que temos numa sala de cinema. «Top Gun: Maverick» tem o condão de fazer sonhar os mais jovens com novos horizontes de entretenimento (além dos super-heróis) e ao mesmo tempo é um convite ao público mais adulto que tem estado afastado das salas de cinema, provavelmente por não ter tão boas razões como este filme para regressar.
«Top Gun: Maverick» é icónico, nostálgico e arrepiante. Sentimos todo o poder deste filme de aventura e acção com uma pitada de drama ligeiro, onde se transmite o legado e se fazem as pazes com o passado.

Título original: Top Gun Maverick Realização: Joseph Kosinski Elenco: Tom Cruise, Jennifer Connelly, Miles Teller, Val Kilmer, Jon Hamm, Glen Powell Duração: 131 min. EUA, 2022

https://www.youtube.com/watch?time_continue=2&v=GOolh0OxABA&feature=emb_logo
Please enable JavaScript in your browser to complete this form.

Vais receber informação sobre
futuros passatempos.