Tendo como inspiração a obra com o mesmo nome de Viet Thanh Nguyen, que lhe valeu o Prémio Pulitzer, «The Sympathyzer» estreou dia 15 na HBO Max. A malfadada Guerra do Vietname é a grande protagonista deste enredo.

A Guerra do Vietname volta a ser protagonista no pequeno ecrã, na série «The Sympathyzer». Meio francês e meio vietnamita, simpatizante da causa americana, mas espião comunista, o Capitão (Hoa Xuande) pertence a vários locais e a lugar nenhum. Num jogo de intriga, interesse, manipulação e choque, o protagonista move-se nas sombras em busca dos seus interesses e dos de outros, numa trama complexa e tensa, que descreve a reta final do conflito histórico.

A série, disponível na HBO Max, tem como showrunners Park Chan-wook («Oldboy – Velho Amigo» (2003), «A Criada» (2016)) e Don McKellar, e Robert Downey Jr. num dos papéis mais versáteis da sua carreira. O ator, que recentemente foi premiado com um Óscar pela sua prestação em «Oppenheimer» (2023), dá vida a um agente da CIA no Vietname, a um cineasta amador que está a fazer um filme sobre o conflito (inspirado em Francis Ford Coppola), a um professor e a um congressista.

Em fuga do Vietname, numa viagem combinada pelo general a quem, supostamente, deve lealdade, o Capitão instala-se numa comunidade de refugiados do Vietname do Sul nos Estados Unidos. Lá, continua a passar informações à Frente Nacional para a Libertação do Vietname, de forma a favorecê-los no conflito. No entanto, no esquema geral das coisas, o protagonista é manobrado e influenciado por mais intervenientes.

Numa abordagem sombria e estratégica, a ação de «The Sympathyzer» vai identificando os posicionamentos do conflito, bem como a dificuldade em reconhecer heróis e vilões no meio do caos. O argumento é elaborado mas rico, ajudando na caraterização da época e dos interesses por detrás dos movimentos, ainda que peque por alguma lentidão. Não obstante, é dado mais contexto a uma guerra muito pouco popular entre os norte-americanos, bastante apoiada nas personalidades que se apresentam ao longo dos episódios.

É uma série também sobre divisões, e não apenas divisões de ideais. Além de ter duas nacionalidades e ser um agente duplo, o Capitão originalmente comunista é tentado pelo “novo mundo” americano, o que leva a que ele próprio fique cada vez mais dividido em relação à sua identidade e ao lado certo. Uma viagem turbulenta, que vai ficando mais intensa e confusa – inclusivamente para a audiência.

Embora grande parte do interesse resida na prestação de Robert Downey Jr., o elenco inclui nomes como Sandra Oh, Scott Ly, Fred Nguyen Khan e Kieu Chinh, entre outros. O brasileiro Fernando Meirelles realizou o quarto episódio.

https://www.youtube.com/watch?v=47dRkhiERpE&t=6s

Please enable JavaScript in your browser to complete this form.

Vais receber informação sobre
futuros passatempos.