«O Clube dos Milagres» situa-nos em 1967, numa pequena comunidade de Dublin, na Irlanda. Três mulheres dessa mesma coletividade estão empenhadas em que o seu grupo musical – As Miracles – vença um concurso de talentos para conseguirem fazer a viagem mais ambicionada: uma peregrinação a Lourdes, a terra dos milagres.

Lily (Magguie Smith), Eileen (Kathy Bates) e Dolly, (Agnes O’Casey) têm o sonho de vencer um concurso de talentos que tem como prémio uma viagem a Lourdes, uma pequena cidade francesa conhecida pelos seus milagres. Quando finalmente a oportunidade surge, elas agarram-na sem pensarem duas vezes e mais felizes do que nunca. No entanto, pouco antes da viagem, uma outra personagem chega dos Estados Unidos. Chrissie (Laura Linney) regressa à terra para o funeral da sua mãe e a sua presença é sentida de forma incómoda pelas duas amigas mais velhas. Deixando para trás os maridos machistas e uma imensidão de filhos, as amigas mantêm os planos, Chrissie junta-se ao grupo, e todas partem numa viagem que mudará as suas vidas para sempre.

Durante a viagem, as coisas não correm exatamente como esperado, e os milagres que cada uma procurava não acontecem, pelo menos da forma como os imaginaram. Entre mulheres, fala-se sobre abortos clandestinos, o “linchamento popular”, as quezílias de família, as mentiras que se usaram com determinada intenção, e as amizades que ficaram pelo caminho pela dor do afastamento.

Mais experiente no mundo da televisão, o realizador Thaddeus O’Sullivan consegue a maior das proezas: algumas das melhores atrizes de atualidade. Mas depois, parece que consegue apenas juntar os ingredientes de excelente qualidade, sem conseguir gerar uma receita de efetivo sucesso. É como a diferença entre um bom arroz de polvo e um arroz de polvo saborosamente malandrinho. No entanto, através de uma narrativa preditiva, as atrizes fazem o seu pequeno milagre: oferecem-nos o seu enorme talento.

«O Clube dos Milagres» é mais do que pedir milagres a Nossa Senhora de Lourdes. Aqui, mais do que os milagres realizados pelos santos, existem os milagres operados pela vida, quando as pessoas baixam as defesas e conversam, com verdade, sobre tudo o que praticaram. Nesta viagem, as quatro amigas vivem algo maior do que um milagre, vivem o poder do perdão e o aconchego e união do amor, esse sim, capaz de fazer milagres. Lourdes não é o milagre, assim como a felicidade não é o destino, mas sim o caminho. E é nesta viagem que o verdadeiro milagre se dá.

Título Original: The Miracle Club Realização: Thaddeus O’Sullivan Elenco: Maggie Smith, Laura Linney, Kathy Bates, Stephen Rea Duração: 90 min. Irlanda/Reino Unido, 2023

https://www.youtube.com/watch?v=B5gSq5PoPAI

Please enable JavaScript in your browser to complete this form.

Vais receber informação sobre
futuros passatempos.