VIDAS PASSADAS

VIDAS PASSADAS

“E se?” Ao longo da vida, podemos viver várias vidas, dependendo dos caminhos que escolhemos. Ou será que já está tudo definido e não existem acasos? Eis a essência de «Vidas Passadas», que aborda, de uma forma graciosa, mas profunda, as decisões que impactam vários possíveis caminhos.

Aqui, conhecemos Nora e Hae Sung, que criam uma forte ligação na infância, mas que são afastados quando a família dela sai da Coreia do Sul para emigrar para o Canadá. Reencontram-se anos depois, mas a vida – ou o destino? – separa-os novamente, até que uma semana decisiva obriga-os a confrontar tudo. E se tudo tivesse sido diferente?
Celine Song assina a realização e argumento, a partir de um momento da sua vida pessoal, que aqui aprofunda de forma elegante e inspirada. É a sua primeira obra, embora não o pareça de todo, tal é a forma fluida e bem construída como desenvolve a narrativa, com particular destaque para as cenas de encontro entre as principais personagens.
Às vezes, não é necessário palavras, e Song capta esses momentos de forma magnetizante, mas, de qualquer forma, quando existem, de facto, palavras, é de salientar os diálogos particularmente argutos e que favorecem o tom intimista e despretensioso, mas sem perder a intensidade.

Num filme como «Vidas Passadas», em que a história é tudo, não há muito a esconder e, neste caso, os atores prestam um precioso contributo para que Song consiga contar a sua história. O elenco é curto e está focado, sobretudo, em Greta Lee e Teo Yoo. Lee tem a grande oportunidade da carreira para mostrar o seu talento e não deixa escapar o momento, com uma interpretação sensível e envolvente, alicerçada na subtileza. Yoo não fica atrás e conquista desde o primeiro instante, formando uma chamativa química com a atriz.

«Vidas Passadas» questiona e cativa, através de uma história que emociona e que fica com o espectador mesmo depois do final dos créditos, mergulhando nos meandros do amor, mas, sobretudo, na descoberta de nós mesmos e do(s) outro(s). E a prova de que um grande filme não precisa de muitos artifícios, sendo simples na sua premissa, mas imenso no seu âmago.

Título original: Past Lives Realização: Celine Song Elenco: Greta Lee, Teo Yoo, John Magaro EUA, Duração: 1h45 Coreia do Sul, 2023

[Texto publicado originalmente na Revista Metropolis nº103, Fevereiro 2024]