Titane

TITANE

TITANE

A Palma de Ouro deste ano é uma filha bastarda de «Crash», de David Cronenberg, um body horror que não só joga com as drásticas metamorfoses corporais como também com as fronteiras do género, com toques da excentricidade mórbida de muito cinema nipónico (de Shin’ya Tsukamoto a Takashi Miike). História mirabolante de uma serial killer com fetiches pelo metálico que certa noite copula com um automóvel, dando origem a uma aberração. A segunda longa-metragem de Julia Ducournau, seguindo a trajetória do seu anterior e aclamado “Raw” (também ele um disfarçado “body horror”: a transformação de um vegetariana após provar carne pela primeira vez), é um filme estilístico sobre a nossa fixação pelos corpos e pela ambição de os converter eternos, custe que custar. «Titane» é marcado ainda pela confirmação da atriz Agathe Rouselle, uma figura titânica, em conformidade com o mais bizarro de Vicent Lindon.

Título original: Titane Realização: Julia Ducournau Elenco: Vincent Lindon, Agathe Rousselle, Garance Marillier. Duração: 108 min. França/Bélgica, 2021