Tiago Alves

ROMA

Nunca tínhamos visto um filme de Cuarón assim tão belo, sentido, contemplativo, inesperado e melancólico.

Ler mais »