O ESPIÃO INGLÊS

O ESPIÃO INGLÊS

Em linha com a boa tradição britânica, «O Espião Inglês» é um thriller sobre um dos momentos mais quentes da Guerra Fria. Assinado por Dominic Cooke, o filme conta com Benedict Cumberbatch no papel de um simples empresário transformado num herói improvável no meio de uma feroz tensão entre americanos e soviéticos. Assente em fatos verídicos, o argumento sólido de Tom O’Connor preenche os acontecimentos com uma cadência e ritmo vertiginosos conduzidos por um par de protagonistas em grande estilo.

Greville Wynne é um empresário britânico a operar no mercado de leste europeu, onde a procura é grande e a oferta escassa. Emily, agente da CIA e o MI6 (serviço de espionagem britânico) procuram alguém com um perfil anónimo, mas com acesso ao lado de lá da cortina de ferro. A ocasião faz o ladrão, como reza o ditado, e Wynne é seduzido a iniciar uma missão perigosa: estabelecer com Oleg Penkovsky, um oficial soviético, uma parceria secreta e arriscada, a poucas semanas de estalar a célebre crise dos Mísseis de Cuba, no ano de 1962, e com o intuito de evitar a escalada nuclear.

Os dados estão lançados para uma fita à boa maneira dos romances do malogrado John le Carré ou do espião britânico mais famoso de sempre, 007. Uma narrativa ágil e simples, recheada de suspense, numa atmosfera de época bem construída – destaque para a reconstituição das ruas e espaços da Moscovo desses tempos. Um Benedict Cumberbatch em excelente forma – talvez o melhor ator britânico da sua geração, a par de Michael Fassbender – acompanhado de Merab Ninidze, ou Oleg, o oficial soviético empenhado na paz mundial numa relação perigosa e que se transforma numa amizade improvável. O excelente trabalho de montagem no filme, a imprimir o ritmo certo à narrativa e a prender o espetador, é outro dos trunfos do filme. Porém, nem tudo é perfeito em «O Espião Inglês»: a previsibilidade no último terço do filme, algum maniqueísmo pró-ocidental e sobretudo a ausência da gravitas exigida pelos fatos históricos descritos no filme penalizam o resultado final.

A ver, apesar da relativa discrição com que foi lançado.

Título original: The Courier Realização: Dominic Cooke Elenco: Benedict Cumberbatch, Merab Ninidze, Rachel Brosnahan. Duração: 112 min. Reino Unido/Estados Unidos, 2020