MILLER´S GIRL – A FAVORITA

MILLER´S GIRL – A FAVORITA

Em «Miller´s Girl – A Favorita», Cairo Sweet (Jenna Ortega) é uma jovem aspirante a escritora que demonstra ter um talento natural para a escrita e que embarca numa odisseia criativa quando o seu professor Jonathan Miller (Martin Freeman), um escritor frustrado, lhe atribui um projeto literário e a desafia a escrever sobre algo que ela conheça e sinta.

Nesta relação com a jovem aluna, o professor Miller deixa-se levar pelo ar misterioso e sensual de Cairo, uma jovem que vive sozinha numa mansão fantasmagórica dada a ausência dos pais advogados que viajam pelo mundo, e projeta para esta situação aquilo que a sua vida pessoal com a sua esposa – também ela escritora, que exala sex appeal e com problemas de álcool – já não lhe proporciona. Numa prosa fluída e que nos remete para o poder e o encanto das palavras de grandes clássicos da literatura americana, os diálogos vão tentando trazer o espectador para a ação, convidando-o a uma atmosfera que se pretende erótica e emancipadora entre aluna e professor, mas que não deixa perceber o que é ilusório e o que é real.

Jenna Ortega assume-se uma “Wednesday” mais crescida que parece ter ficado “presa” dentro da personagem que a popularizou, embriagando-nos com o seu ar misterioso e implacável, de quem está prestes a cometer um homicídio calculista, enquanto tenta trazer ao de cima uma sensualidade pouco convincente numa jovem adolescente. Martin Freemman surge competente num papel fora dos filmes fabulares e diverte na sua relação de amizade com o colega, o professor Boris Fillmore, desempenhado por Bashir Salahuddin.

Na sua primeira longa-metragem, Jade Halley Bartlett é realizadora, argumentista, produtora, o que denota coragem e talento para levar a sua missiva adiante. A cineasta assume que este argumento foi escrito para ser uma peça teatro, inicialmente, e que quis, de acordo com algumas entrevistas, criar uma vilã e ilustrar como uma pessoa boa se pode transformar quando tem uma má experiência de amor.

No entanto, as personagens demasiado estereotipadas, a falta de contexto e aprofundamento das mesmas, e a pouca originalidade no argumento apontam para o resultado cliché de uma aluna despeitada que pode detonar a vida de um professor que tem idade para ser seu pai. Jade Bartlett não consegue dar a sustentabilidade exigida por este elenco à sua primeira obra, mas não deixa de oferecer eloquentes diálogos, uma estética vincada e uma curiosidade de acolher o seu próximo projeto.

Título original: Miller´s Girl Realização: Jade Bartlett Elenco: Jenna Ortega, Martin Freeman, Bashir Salahuddin Duração: 93 min. EUA, 2024