Metropolis 96

Metropolis 96

A visão e o amor pelo cinema de Tom Cruise atingem o seu clímax no delirante «Missão: Impossível – Ajuste de Contas – Parte Um». O actor/produtor foi irredutível ao defender a importância das salas de cinema e o papel dos exibidores que acreditaram na força do cinema após a tormenta da pandemia global. Tom Cruise e o público saíram vencedores com «Top Gun: Maverick», em 2022, um sucesso estrondoso nas bilheteiras. O filme teve o condão de ter trazido públicos arredados há muito tempo dos cinemas, eles abraçaram o sentimento de nostalgia e relembraram-se igualmente do prazer de ver um filme num grande ecrã. A dupla Tom Cruise e o realizador Christopher McQuarrie estão de volta em 2023 demonstrando que os Deuses do Cinema estão bem vivos e prontos a fazer mexer o nosso mundo com a chegada de mais um capítulo sublime da saga Missão Impossível, uma experiência visual feita a regra e esquadro, com muita adrenalina e emoções fortes para serem vistas – e talvez revistas – nas salas de cinema.

Em 2023 há um sentimento que os blockbusters de Verão estão novamente de regresso às salas com propostas para todos os gostos. As recentes previsões (2023-2027) da consultora PwC apontam para um crescimento contínuo do cinema. Ao começarmos a ter alguma perspectiva sobre as políticas de lançamento dos filmes durante a pandemia, compreende-se que as salas de cinema continuem agora a ser um destino obrigatório. Isto coincide com as políticas de realinhamento de alguns Estúdios de Hollywood. A maioria dos realizadores sempre pensou deste modo e temos a Apple e a Amazon com acordos de exibição nos cinemas das suas produções. No Outono vamos ter mais dois encontros inadiáveis com o cinema com «Assassinos da Lua das Flores», de Martin Scorsese, e «Napoleão», de Ridley Scott. Ainda agora cruzamos o Equador de 2023 e as salas de cinema afirmam-se novamente como um ponto de encontro dos espectadores com a arte e o entretenimento.

JORGE PINTO

Artigos recentes