Metropolis 104

Metropolis 104

Neste mês de março despedimo-nos de António-Pedro Vasconcelos, cineasta mentor do cinema novo e que durante meio século filmou várias obras populares como «O Lugar do Morto», «Jaime» e «Call Girl». Além de realizador, desempenhou um papel cívico em diversos momentos da vida portuguesa, defendendo as suas posições com elegante e clara frontalidade. Também não esquecemos A-PV como autor de programas televisivos culturais, editor de suplementos de imprensa, jornalista e crítico de cinema. Em meio século de democracia ele foi um grande e empenhado defensor de um cinema português maior!

O # 104 da METROPOLIS é editado num mês em que a temporada de prémios atingiu o clímax com a cerimónia de entrega dos Óscares, onde assistimos à consagração de «Oppenheimer», um dos sucessos de bilheteira do ano passado, e da mestria do cineasta Christopher Nolan. Esta edição dos Óscares foi das menos surpreendentes dos anos recentes como se confirmou através do sucesso de «Oppenheimer» que recebeu 7 prémios em 13 nomeações – desde há 15 anos com «Quem Quer Ser Bilionário?» que o filme mais nomeado não recebia tantos prémios. De um modo geral podemos concluir que foi uma temporada de prémios foi muito previsível considerando que «Anatomia de Uma Queda», premiado com a Palma de Ouro no Festival de Cannes também recolheu as principais estatuetas dos Césares e da Academia Europeia de Cinema, e que «Pobres Criaturas» além do Leão de Ouro, no festival de Veneza, foi o segundo filme mais bem distinguido nos óscares.

TIAGO ALVES

Artigos recentes