Jamie vs Britney: The Father Daughter Trials

Jamie vs Britney: The Father Daughter Trials

Jamie vs Britney: The Father Daughter Trials

A HBO Max disponibilizou em Portugal a o documentário de dois episódios «Jamie vs Britney: The Father Daughter Trials». O polémico caso que envolve a pop star e a família é explorado nesta trama, que origina mais perguntas do que respostas.

“Free Britney”. Entre cartazes, manifestações públicas e coros na Internet, largos milhares de fãs de Britney Spears procuraram mostrar, ao longo de vários anos, que a saúde e autonomia da estrela mundial estavam em causa, muito por causa da tutela atribuída judicialmente ao pai. Com argumentos mais lógicos do que outros, e muitas teorias da conspiração, cidadãos comuns fizeram-se ouvir e, ainda que não sendo determinantes, influenciaram a decisão derradeira: a liberdade recuperada por Britney.

Atualmente, basta navegar pelas redes sociais e por alguns fóruns da Internet para perceber que novas conspirações se levantam, mas não é sobre isso que «Jamie vs Britney: The Father Daughter Trials» da HBO Max, quer falar. A aposta dupla procura mostrar os dois lados, dividindo a história baseada em factos verídicos em duas partes: a versão de Britney e a versão do pai (não diretamente).

Embora aproveite o presente recente, nomeadamente para colocar em foco o comportamento errático de Britney nas redes sociais, o objetivo último é fazer uma viagem no tempo. De olhos postos, é certo, num futuro ainda por escrever totalmente.

Com material para uma minissérie mais alargada, o documentário procura sintetizar as múltiplas informações que afetaram o crescimento de Britney Spears e, por fim, a sua decadência. Entre escândalos públicos, vícios, aparentes problemas de saúde mental e decisões precipitadas (o que justificaria a aparente incapacidade de gerir a sua fortuna), a cantora pop era uma tragédia à beira de acontecer. Perante o aparente risco de vida, Britney acabaria internada, marginalizada e, depois de uma decisão legal ainda não totalmente transparente, presa às amarras de Jamie, o pai, que tinha a última palavra sobre todos os acontecimentos da sua carreira.

Um fantoche, diriam muitos, Britney desapareceu da ribalta mais polémica, mas continuou a trabalhar, mesmo quando parecia não estar bem. Seria ela uma prisioneira da sua própria família? «Jamie vs Britney: The Father Daughter Trials» quer explorar a origem das restrições sobre Britney, indagando se estas fizeram efetivamente sentido. E, se muitos esperam uma versão pró-Britney, a verdade é que o documentário procura escapar a essa ideia e, insistentemente, puxar o lado de Jamie – com ligação ao trauma presente desde a morte da mãe.

O episódio duplo recupera o escândalo, que tanta atenção e opiniões despertou, para apetrechar a audiência de mais argumentos, acontecimentos, e testemunhos de fontes mais ou menos próximas do fenómeno Britney. Apesar de ficar um pouco aquém das expetativas que um projeto como estes acarreta, «Jamie vs Britney: The Father Daughter Trials» é um bom primeiro passo para quem tiver curiosidade em saber mais sobre o tópico.