Guardiões da Galáxia Vol. 2

GUARDIÕES DA GALÁXIA VOL. 2

GUARDIÕES DA GALÁXIA VOL. 2

«Guardiões da Galáxia Vol 2» é um bom filme de super-heróis, com muita ação e momentos emocionais, mas será verdadeiramente marcante? O primeiro filme do grupo inusitado de heróis galácticos foi uma das melhores surpresas do ano de 2014 e esta segunda toma sofre com a comparação e nunca consegue chegar aos calcanhares do antecessor.

Na história, o foco passa por mostrar como os Guardiões se tornaram numa verdadeira família – com todas as complexidades que tal implica –, tendo como linha condutora a relação de Peter Quill (Chris Pratt) com o seu pai, Ego (Kurt Russell), um planeta (sim, leu bem, caro leitor). Entretanto, Gamora (Zoe Saldana) tenta emendar as coisas com a sua irmã Nebula (Karen Gillan), Rocket (voz de Bradley Cooper) procura tentar encaixar-se nesta nova família, Drax (Dave Bautista) encontra alguém tão caricato como ele, Mantis (Pom Klementieff), e Groot, agora numa versão imberbe, está absolutamente adorável mas igualmente feroz.

James Gunn volta a ser o argumentista e realizador, sentindo-se bastante a continuação do tom iniciado em «Guardiões da Galáxia». O ar despretensioso e muito humor à mistura estão bem presentes, enriquecendo imenso a obra. Gunn também foi o curador das novas músicas, um grande desafio depois do enorme sucesso da banda-sonora do primeiro filme. Os temas são mais complexos e rebuscados, mas continuam a funcionar e a ajudar a contar a história retratada.

Na primeira obra, há vários momentos icónicos e Gunn decidiu, de forma inteligente, não repeti-los na sequela. Todavia, não existem, neste segundo filme, cenas verdadeiramente inesquecíveis, ficando tudo muito à superfície. Este será, porventura, o principal senão de «Guardiões da Galáxia Vol. 2»: não aprofundar devidamente os personagens e não conseguir criar novas peripécias tão boas como as do primeiro filme.

No entanto, se há algo que resulta em cheio é o elenco: ainda mais carismático e com uma química mais afinada, os atores fazem com que o texto funcione e com que as cenas ganhem sentido. Há, ainda, uma adição particularmente interessante: Pom Klementieff, que criou uma identidade própria para a chamativa Mantis.

«Guardiões da Galáxia Vol 2» é melhor do que muitos filmes de super-heróis, é certo, mas esperava-se mais. O filme não consegue superar o difícil desafio das sequelas, não acrescentando muito valor, mas o espectador não sai de mãos a abanar: as gargalhadas estão garantidas e, já agora, um punhado de boas músicas, que contagiam qualquer Guardião.

Título original: Guardians of the Galaxy Vol. 2 Realização: James Gunn Elenco: Chris Pratt, Zoe Saldana, Dave Bautista, Vin Diesel, Bradley Cooper, Michael Rooker, Karen Gillan, Kurt Russell. Duração: 136 min. EUA, 2017

[Crítica originalmente publicada na revista Metropolis nº49, Maio 2017]