DOIS É UMA FAMÍLIA

DOIS É UMA FAMÍLIA

Omar Sy volta a dar show em «Dois é Uma Família», um melodrama familiar que apesar do excesso de açúcar consegue vencer os mais cínicos com um relato ternurento entre um pai improvável e a sua filha. Samuel (Omar Sy) só quer festas na Riviera francesa onde trabalha num resort e conduz um iate de luxo, certo dia dá à costa um affair de uma noite com um bebé ao colo. Samuel com uma criança nos braços vai parar a Londres em busca da mãe da criança e perante o súbito desaparecimento da senhora arranca a aventura paternal. O filme dedica-se em exclusivo a uma fantasia real e ao amor entre pai e filha, no final da obra percebemos o porquê da constante euforia. No segundo acto surge a mãe desaparecida (Clémence Poésy como vilã da trama) e no terceiro acto temos um desnecessário drama de tribunal com alguns golpes baixos à mistura. O cinema francês consegue criar humor, drama, afecto e passar uma mensagem de esperança numa bela relação que tem a magia de um grande actor, Omar Sy, que continua a espalhar talento e está perfeitamente confortável num registo onde se exige muito da capacidade de expressão.

Título original: Demain tout commence Realização: Hugo Gélin Elenco: Omar Sy, Clémence Poésy, Antoine Bertrand. Duração: 118 min. França, 2016

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *