Devils: Patrick Dempsey e o Lado Diabólico da Economia

Devils: Patrick Dempsey e o Lado Diabólico da Economia

A HBO Portugal disponibiliza esta quarta-feira, 26, todos os episódios da série «Devils», protagonizada por Alessandro Borghi e Patrick Dempsey. Saiba o que esperar deste drama verdadeiramente “diabólico”.

Desde a saída abrupta de «Anatomia de Grey» que Patrick Dempsey, o eterno Dr. Derek Shepherd, tem andado à procura de rumo. E é bem capaz de o ter encontrado no inesperado vilão de «Devils», Dominic Morgan: um americano bem-parecido que está envolvido numa conspiração sem precedentes. Tudo isto num mundo económico ainda muito abalado pela crise de 2008. A série da Sky vai ser distribuída em 160 países – em Portugal, a HBO disponibiliza os 10 episódios logo no lançamento – e tem a segunda temporada já garantida.

Baseada num livro do italiano Guido Maria Brera, que tem uma vasta experiência na área sobre a qual escreve, «Devils» retrata a jornada de Massimo Ruggero (Alessandro Borghi, «Suburra»), um trader [comerciante de ações e outros ativos, em bolsa] em evidência no banco americano de investimentos NYL, instalado em Londres. A caminho de uma promoção de sonho, acaba, em vez disso, envolvido numa conspiração financeira de alcance global e num possível homicídio.

Massimo e o maior truque do “diabo”

Sabemos desde cedo quem é um dos “diabos” que dá nome à série: o CEO Dominic Morgan. Tendo em conta que o título está no plural, um dos desafios da trama será perceber quem são os outros. Num jeito muito literário, entre a voz off e uma ação em constante mutação, Massimo vai construindo o mundo em que vive e no qual o espectador vai ser incluído. O italiano é um dos grandes talentos do banco NYL, só que tudo muda com as influências nos bastidores e uma morte inesperada, da qual se torna um dos principais suspeitos.

A narrativa apoia-se muito no discurso de Massimo e torna-se complexa desde cedo, acumulando camadas contextuais e intrigas secundárias. O protagonista recebe um presente, um passado problemático qb e um futuro destroçado logo à partida. O confronto entre Massimo e Dominic é lançado muito cedo, assim como a problemática da ex-mulher do primeiro, Carrie Price (Sallie Harmsen), agora viciada em drogas.

A certa altura, há uma frase que traça o destino de «Devils»: “A melhor forma de prever o mercado é provocá-lo”. Entre o background de protestos na Grécia e a tragédia anunciada de Massimo, surge Sofia (interpretada pela espanhola Laia Costa), uma ativista disposta a tudo para revelar a corrupção presente no NYL. Será que Massimo e companhia se vão aliar a esta causa? Até que ponto estão Dominic e o NYL envolvidos na catástrofe financeira que colocou o mundo em revolta?

Com um premissa atraente e uma história sedutora, «Devils» pega na linguagem mundial da economia e molda-a em prol de uma história atrativa, viciante e muito literária. Ideal para quem gosta de séries que são muito verbais, que verbalizam e tornam explícitos os confrontos individuais e gerais, apoiadas em discursos técnicos e com lógica no mundo atual. E, sobretudo, com uma grande dose de drama à mistura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Arigos recentes