BEAUTIFUL BOY

BEAUTIFUL BOY

Belo na sua essência e belo na sua narrativa, «Beautiful Boy» é poderoso e envolvente do início ao fim. Os filmes inspirados em histórias reais são, muitas vezes, lineares e pouco surpreendentes. Este não é, de todo, o caso. A obra tem como base a história real de um pai e de um filho, David e Nic Sheff, em que ambos lutam, lado a lado, contra a toxicodependência de Nic, que enfrenta, durante anos, uma adição que se lhe agarra ao corpo e à alma.

Felix van Groeningen constrói uma fabulosa primeira obra em língua inglesa, cheia de ritmo e emoção, que mostra como se conta, verdadeiramente, uma história. Com uma montagem no ponto, não ficamos a conhecer a narrativa de uma forma sempre encadeada, mas sim emaranhada entre passado e presente – tal como são as nossas próprias memórias. Num mesmo local, pai e filho voltam a encontrar-se, mas nenhum deles é já o mesmo. Apenas o profundo amor paternal se mantém, apesar da enorme dor provocada pelas circunstâncias inerentes ao abismo a que o filho cada vez mais se inclina. São estes pequenos momentos que tornam um filme banal em algo marcante e «Beautiful Boy» é exemplar.

Quem também fascina é a inesquecível dupla formada por Steve Carell e Timothée Chalamet, dois atores em estado de graça que oferecem, neste filme, duas das melhores interpretações das suas carreiras. Ambos conseguem encarnar personalidades empáticas, denotando-se o grande sentimento de impotência mas, sobretudo, de grande compaixão. E tudo isto em cada gesto, palavra ou numa simples troca de olhares.

«Beautiful Boy» não deixa de ser um murro no estômago, um drama que perturba e que emociona. Mas é também a prova de que, apesar de todos os efeitos especiais e ecrãs em croma, o Cinema ainda nos consegue contar histórias eternas e que ficam verdadeiramente na memória. Nesta orquestra perfeitamente sincronizada, realização, argumento, música, atores… tudo funciona em conjunto. Mas, acima de tudo, o que perdura é a forma como se conta a história, sem muitos artifícios ou técnicas exuberantes, apostando sobretudo em tudo o que a história tinha, por si só, para dar. E, quando assim é, nada mais é necessário.

Título original: Beautiful Boy Realização: Felix van Groeningen Elenco: Steve Carell, Timothée Chalamet, Maura Tierney. Duração: 120 min. EUA, 2018