Em Parte Incerta
Rui Pedro Tendinha

EM PARTE INCERTA

O que pode acontecer quando um cineasta herói de uma geração fica aquém das espectativas? Acontece «Em Parte Incerta», um Fincher suave e pensado para

Ler mais »
Num Outro Tom
Rui Pedro Tendinha

NUM OUTRO TOM

Depois de «Once- Num Mesmo Tom» e agora este «Num Outro Tom», percebe-se porque razão os U2 deram autorização para o compatriota John Carney tomar

Ler mais »
Filomena
Rui Pedro Tendinha

FILOMENA

Cinismo e sinceridade. Receita improvável para o filme mais franco de Stephen Frears. Adaptação de um livro do jornalista Martin Sixsmith, «Filomena» centra-se na história

Ler mais »
O Clube de Dallas
Rui Pedro Tendinha

O CLUBE DE DALLAS

[Texto originalmente publicado na revista Metropolis nº15, Dezembro 2013] Numa fase em que o cinema americano aposta forte e feio nos “biopics” e nas chamadas

Ler mais »
Gravidade
Rui Pedro Tendinha

GRAVIDADE

Explorar a ideia, velhinha, por sinal, de que lá em cima, por muito que grites, ninguém te ouve. É um pouco por aí a génese

Ler mais »
O Mordomo
Rui Pedro Tendinha

O MORDOMO

Danny Strong, argumentista que encantou a América com o telefilme «Recount» e que está escalonado para escrever os dois filmes finais da saga Hunger Games,

Ler mais »
Só Deus Perdoa
Rui Pedro Tendinha

SÓ DEUS PERDOA

Um filme com design de som. O muito aguardado sucessor de «Drive», do wonder kid dinamarquês Nicolas Winding Refn, é só isto? Não é bem

Ler mais »
Post Tenebras Lux
Rui Pedro Tendinha

POST TENEBRAS LUX

Há luz depois das trevas. Ou o diabo passou por lá…Carlos Reygadas, desde «Japon» que não faz filmes normais. Um cinema sempre inconformista e sem

Ler mais »