A GRANDE ENTREVISTA

A GRANDE ENTREVISTA

Uma entrevista. 60 minutos. Tudo pode estar em jogo. Em «A Grande Entrevista», conhecemos os caminhos que levaram à famosa entrevista de Príncipe Andrew à BBC, em que abordava a sua amizade com Jeffrey Epstein, criminoso sexual condenado.

Sem jornalismo não há uma verdadeira democracia livre e plural. Ao longo dos anos, as histórias que o jornalismo descortina têm contribuído, em alguns casos, para mudanças reais. Há muito que o Cinema se interessa por investigações jornalísticas, enaltecendo o poder do quarto poder no escrutínio e na descoberta da verdade. Falamos, por exemplo, de «Os Homens do Presidente» (1976), «O Caso Spotlight» (2015) ou, mais recentemente, «Ela Disse» (2022), todos com base real.

Tal também é o caso de «A Grande Entrevista», que alude à entrevista da BBC, em 2019, de Emily Maitlis a Príncipe Andrew, que viria a ser também notícia noutros locais do mundo, ultrapassando as fronteiras do Reino Unido. A famosa entrevista despertou tanto o interesse que está também em marcha uma outra produção sobre o tema, a minissérie «A Very Royal Scandal», com Michael Sheen (Principe Andrew) e Rebecca Ferguson (Ruth Wilson) nos principais papéis.

«A Grande Entrevista» tem por base o livro “Scoops: The BBC’s Most Shocking Interviews From Prince Andrew To Steven Seagal”, escrito por Samantha McAlister, a produtora que conseguiu assegurar o exclusivo, sendo a sua história o principal foco do filme. Mais do que a entrevista em si, o cerne é descobrir como é que se chegou até ao preciso momento da oportunidade de colocar as perguntas.

Philip Martin volta ao universo que até conhece bem (realizou alguns episódios da série «The Crown») e é habilidoso a conseguir manter o interesse, exponenciando a tensão permanente e a captar a luta de McAlister em conseguir provar os seus instintos jornalísticos. Billie Piper e Rufus Sewell são seguros nas suas interpretações, em particular no caso do ator, e o elenco, no seu conjunto, defende a história.

Contudo, trata-se de um filme tecnicamente pouco ambicioso e superficial em termos narrativos, não conseguindo destacar-se, sobretudo quando em comparação com outras obras cinematográficas dedicadas a diferentes casos jornalísticos. Apesar do ritmo e de passar a mensagem da importância do jornalismo, a sensação que fica é de algum simplismo e de que outras pistas poderiam ter sido exploradas.

Título original: Scoop Realização: Philip Martin Elenco: Billie Piper, Rufus Sewell, Gillian Anderson Duração: 102 min. Reino-Unido, 2024

Foto: PETER MOUNTAIN/NETFLIX © 2023 Netflix, Inc.