logo

Entrar
Actualizado às 9:36 PM, Jul 20, 2017

O inverno chegou, Jon Snow e Daenerys Targaryen estão a caminho

Destaque O inverno chegou, Jon Snow e Daenerys Targaryen estão a caminho

Esqueça viagens de sonho como México, Ibiza ou Itália. Esqueça o calor. O destino da moda é Westeros, onde se espera o inverno mais frio de sempre. A partir de dia 16 de julho nos Estados Unidos, e do dia seguinte em Portugal, no Syfy, não há volta a dar: todos os caminhos vão lá ter. A série mais popular do mundo está de regresso – e nos próximos meses não se vai falar de outra coisa.

Cersei Lannister, Rainha Cersei Lannister. Muitos fãs de «A Guerra dos Tronos» não conseguem dizer este nome sem desenharem no rosto um esgar de repulsa. E nem a atriz que lhe dá vida, Lena Headey, escapa impune aos crimes cometidos por uma das personagens mais odiadas da televisão. A própria já confessou que, em filas de autógrafos, há seguidores fervorosos da série que recusam a sua assinatura – ao ponto de ela ter de ‘roubar’ o livro para escrever à ‘força’ –, ou pessoas que lhe atiram impropérios quando se cruzam com ela na rua. Ao longo de seis temporadas – e de forma sublime, diga-se –, a personagem conseguiu irritar, num momento ou em vários, (quase) todos os seguidores da série. A julgar pela última temporada, aliás, Cersei pode mesmo vir a dividir com George R.R. Martin, quase de igual para igual, a responsabilidade (e, consequentemente, o ‘ódio’ dos fãs) por grande parte das mortes em Westeros.

Não obstante, esta é a história que George R.R. Martin (ainda) não escreveu. O escritor teima em adiar, indefinidamente, a publicação de The Winds of Winter, o sexto livro da saga «A Guerra dos Tronos», mas já se sabe que em televisão não se pode parar. Ou que nós não podemos parar perante esta, e as redes que se criam pelo caminho – veja-se as múltiplas teorias, algumas bem certeiras, que se continuam a multiplicar pela Internet fora –, uma vez que nos arriscamos a ser ultrapassados (mesmo que sejamos George R.R. Martin). Depois de alguns ‘sinais’, a ação dos Sete Reinos está, finalmente, à deriva: é caso para dizer que as próximas mortes já não vão ser traçadas pela ‘caneta’ do criador da saga – será o fim dos memes do autor? Mas desenganem-se: isso está longe de querer dizer que os nossos favoritos estão a salvo. E, desta vez, nem os ‘cromos’ dos livros nos podem preparar para os maiores sustos do verão... ou devemos dizer ‘inverno’?

Ned Stark (Sean Bean) bem o anunciou, logo na primeira temporada: “O inverno está a chegar”. Outros repetiram o anúncio, passado de boca em boca ao longo de gerações. Mas foram os criadores da série, David Benioff e D.B. Weiss, que deram o golpe decisivo: a season finale de 2016 teve um título bastante sugestivo e nada inocente, The Winds of Winter, o mesmo do livro que George R.R. Martin nunca mais publica. À medida que os white walkers se aproximam perigosamente das populações e, mais concretamente, de Bran Stark (Isaac Hempstead-Wright), não há dúvidas que se esperam temperaturas bem agrestes em Westeros. Resta é saber quais vão fazer mais mossa: se os white walkers, se Daenerys com os seus dragões. O inverno chegou e Daenerys prepara-se, finalmente, para disputar o trono que julga seu por direito, tal como o outrora bastardo indesejado Jon Snow (Kit Harington), recentemente nomeado Rei do Norte. No entanto, há uma questão que se impõe: será que vão encontrar King’s Landing inteira? É que Cersei seguiu os ‘boatos’, encontrou o fatal wildfire e já lhe deu uso para eliminar os primeiros inimigos, na vingança de duas temporadas de pesadelo.

Cersei: de crentes e ‘loucos’ todos temos um pouco? Leia o artigo na íntegra na edição de julho da METROPOLIS.

Mídia

Deixe um comentário

Certifique-se que coloca as informações (*) requerido onde indicado. Código HTML não é permitido.