Logo
Imprimir esta página

The Young Pope

Conhecida pelo seu arrojo e irreverência, a HBO apresenta a minissérie «The Young Pope». Escrita e realizada por Paolo Sorretino e protagonizada por Jude Law, a produção provoca e instiga, numa trama envolta em segredos e surpresas. A estreia da minissérie, que já tem assegurada a segunda temporada, tem estreia marcada em Portugal para 6 de novembro, no canal TVSéries.

Os primeiros dois episódios de «The Young Pope» tiveram estreia no Festival de Cinema de Veneza e deixaram os críticos maravilhados e com vontade de ver mais. A primeira série televisiva assinada pelo conceituado cineasta italiano Paolo Sorrentino apresenta a história ficcional de Lenny Belardo (Jude Law), o primeiro Papa norte-americano e, de resto, o mais jovem de sempre, que ganha o cognome de Pio XIII. Jovem e audacioso, Belardo em nada se assemelha aos seus antecessores – nem na aparência ou postura –, sabendo muito bem o que quer e como fazer para consegui-lo.

Com uma ambiência frívola e crua, o início da série leva o espectador a espreitar os meandros do Vaticano, através de uma realização inspiradora e irrepreensível de Sorrentino, uma produção cénica primorosa e uma fotografia audaz. Nada é deixado ao acaso em «The Young Pope», sobretudo a história arguta e os diálogos acutilantes.

Jude Law está magnânimo e brilha em toda a linha, compondo um personagem complexo, intrigante e misterioso, que o ator britânico deixa transparecer em cada olhar, em cada sorriso irónico. Há muito que Law já não tinha um papel que lhe permitia explorar tanto a sua dimensão dramática e o ator aproveita, garantindo uma das melhores interpretações da sua carreira recente. O elenco secundário também não é de ignorar, com a cativante adição de Diane Keaton a interpretar a Irmã Mary, que irá ajudar Belardo a segurar as rédeas do seu pontificado, e ainda Silvio Orlando, que dá vida ao Cardeal Voiello, que orquestrou a eleição de Belardo com a ilusão de que seria mais fácil manipulá-lo. Logo ao primeiro encontro percebe que não podia estar mais enganado e a luta velada entre ambos será uma das linhas orientadoras da série.

«The Young Pope» impressiona pela sua premissa, a ideia de um jovem Papa que se descreve a si próprio como intransigente, irritável e vingativo, não revelando muitos escrúpulos, apesar de manter alguma dose de conservadorismo. Com uma abordagem ácida e provocadora e misturando alguma sátira com bastidores que mais parecem derivar de um qualquer thriller político, «The Young Pope» é uma das séries a não perder nesta temporada.

Mídia

Modificado emquarta, 02 novembro 2016 20:54
Powered by 7App.pt.