logo

Entrar
Actualizado às 12:39 AM, Dec 17, 2017

Battlefield 1 Turning Tides

Battlefield 1 Turning Tides será lançado em duas fases – a primeira será a 11 de dezembro para quem possuir o Premium Pass de Battlefield 1. Os jogadores terão a oportunidade de combater em dois mapas épicos, Cape Helles e Achi Baba. Numa totalmente nova Operation incluída, os jogadores poderão participar do assalto anfíbio britânico de 1915 da península de Gallipoli. Haverá uma nova classe Infiltrator Elite, seis armas e duas armas de curto alcance adicionadas ao teu arsenal, e, assim, conseguirás dominar as ondas com o L-Class Destroyer. A segunda fase, que será em janeiro de 2018, irá levar os jogadores ao Mar do Norte onde irão combater dois outros mapas únicos: Zeebrugge e Heligoland Blight, com a oportunidade de mergulhar em batalhas com os recentes Royal Marines e descenderem no C-Class Airship.

Fonte: EA

  • Publicado em Jogos

Formula 1 2017

F1 2017 continua sem tirar o pé do acelerador, incrementa a experiência de jogo de uma série sem rivais, mantém o título indiscutível de melhor simulador de Formula 1. A grande adição deste lançamento está na introdução de carros clássicos que fizeram as delícias de pilotos e adeptos da F1 no passado.

O jogo criado pela Codemasters oferece múltiplas possibilidades: o modo online no formato “multiplayer”; o “grand prix” que consiste em termos um fim-de-semana de grande prémio ou criar o nosso circuito mundial; e o “evento” que não estava disponível aquando do teste deste jogo mas que está directamente ligado à actual temporada de F1 com desafios muitos específicos do campeonato real. Temos a curiosa modalidade de desafios, um total de quarenta, divididos em “championships” ou “events”. Os “championships” vão de uma temporada completa de F1 até campeonatos de circuitos citadinos, circuitos de chuva (China, Grã-Bretanha, Mónaco, Áustria e Japão) ou a temporada clássica. Nos “events” temos, por exemplo, a possibilidade de correr contra o relógio e tentar ultrapassar o maior número de carros. É nesta atmosfera de desafios que podemos colocar as mãos nos carros clássicos, o carro mais antigo deste lançamento data de 1988, é o McLaren MP4/4, esperamos poder recuar ainda mais no passado em próximas edições.

A cereja no topo do bolo de F1 2017 não poderia deixar de ser o modo “carreira”, após gerar o piloto, escolher o seu capacete e selecionar a equipa aceleramos em direção ao título. A primeira reação é correr desalmadamente nas corridas de domingo, não queremos saber de agentes, chefes da equipa ou especificações técnicas mas com o vício chega a busca pela perfeição e essa ambição leva-nos a explorar outro universo de F1 2017. Antes de cada corrida o jogador tem acesso a um portátil virtual, aí podemos ver a evolução do carro que pode ser incrementado através do painel de pesquisa e desenvolvimento, um mapa com vários estágios de evolução desde chassis, motor, aerodinâmica e durabilidade. Neste momento percebemos que está tudo interligado, os treinos livres são fundamentais para conhecer o carro através de pequenos desafios que resultam em pontos, os mesmos são a moeda de troca para fazer evoluir o carro e torná-lo mais fiável a cada fim-de-semana. A par do painel de pesquisa e desenvolvimento o jogador também tem a opção de mudar peças-chave na unidade de energia do automóvel. Tal como a caixa de velocidades, só podemos trocar os componentes do motor até quatro vezes em cada temporada, a sua substituição por vezes torna-se urgente para não prejudicarmos a performance do carro, por exemplo, não substituir a componente de combustível pode implicar não terminar as corridas.

Jogos F1 2017 July screenshot 12
O jogo foi claramente pensado para replicar da melhor forma possível a experiência F1 sem ser um quebra-cabeças. As corridas, a estratégia e o desenvolvimento do motor faz-se de um modo intuitivo. O nível de dificuldade dos adversários AI também vai aumentado à medida que vamos vencendo mais corridas. Durante a condução temos várias ferramentas de auxílio para percebermos o que está à nossa volta, desde diferenciais de tempo ao estado do motor, pneus e combustível que tem a opção de diferentes programas de consumo. Não é fácil ir a 300 Km/h e começar a falar com a box, é algo que terá de ser otimizado no futuro, já o sentir o pulso ao estado mecânico do bólide ou a introdução de novos programas de combustível é uma decisão que não provoca nenhum despiste. A condução propriamente dita terá de ser feita dentro das regras e respeitando a teoria da gravidade, existem penalizações por cortar curvas, colisões e ultrapassar à papo seco. Inicialmente surgem os avisos no ecrã, se somarmos infrações temos deduções de tempo. Os carros não são indestrutíveis e nas corridas sem zona de escapatória bater contra o muro é sinónimo de abandono e danos imediatos no chassis e mazelas a longo prazo no motor com a deterioração dos componentes mecânicos. Devemos evitar a todo custo andar a pastar na relva ou passear pela gravilha. Após as três sessões de treinos livres e a qualificação, que se faz apenas numa volta (ainda não temos o actual modelo a Fórmula 1) a corrida pode ser feita em 25% da sua duração, o que dá normalmente 13 a 15 voltas e inclui uma paragem obrigatória nas boxes. Os gráficos e a sensação de condução atinge píncaros de puro realismo, é um disparo de adrenalina sempre que estamos aos comandos de um bólide deste jogo.

F1 2017 é uma sinfonia em quatro rodas, o único defeito é ser demasiado perigoso porque pode causar um sério congestionamento noutras tarefas domésticas ou relações com o mundo exterior mas fica a certeza absoluta que é um jogo que proporciona centenas de horas de diversão.

F1 capa

  • Publicado em Jogos

Call of Duty: WWII recebe documentário sobre o modo Campanha

Foi lançado um documentário sobre a criação do modo Campanha de Call of Duty: WWII, no qual são mostradas imagens de alguns locais presentes no jogo e testemunhos de vários criadores deste título. Call of Duty: WWII chega à PlayStation®4 a 3 de novembro e o modo Campanha promete reviver os grandes momentos da Segunda Guerra Mundial de uma forma quase real.

O documentário conta, entre outros, com a presença de Michael Condrey e Glen Schofield, dois dos fundadores do estúdio Sledgehammer Games, e do historiador Martin K.A. Morgan, especialista em história militar e norte-americana e autor de várias obras sobre esta temática.

Ao longo do documentário são percorridos vários locais históricos da Segunda Guerra Mundial que são recriados no jogo, como a praia de Omaha, na Normandia, Ardenas ou Paris. O documentário mostra ainda o pormenor, detalhe e exatidão com que tudo foi criado para tornar Call of Duty: WWII o mais realista e historicamente fiel.

No modo Campanha irás assumir o papel de Ronald “Red” Daniel, um soldado que tenta sair dos campos Nazi com os seus colegas Zussman, Pierson e Turner. Numa história repleta de ação, junta-te aos camaradas do teu esquadrão e enfrenta os inimigos em locais históricos como a floresta de Hürtgen ou das Ardenas.

No novo título da Activision, poderás também encontrar o modo cooperativo zombie de Call of Duty: WWII. Nazi Zombies é uma experiência cooperativa aterrorizante que te transporta para um labirinto de experiências ocultas e arrepiantes de zombies nazis na Segunda Guerra Mundial.

Call of Duty: WWII, PEGI 18, chega à PlayStation®4 a 3 de novembro.

Mais informações em www.callofduty.com

Fonte: Playstation Portugal

 

  • Publicado em Jogos

Spintires: MudRunner - trailer

A Focus Home Interactive anunciou a sua colaboração com a Sabre Interactive para o jogo Spintires: MudRunner, a versão ultimate de Spintires o jogo indie com mais de uma milhão de vendas, este jogo chega em outubro para PC e pela primeira vez para as consolas. Tal como Spintires, Spintires: MudRunner coloca os jogadores no banco do condutor audaz que se atreve a assumir o controle de incríveis veículos todo-o-terreno, aventurando-se nas extremas paisagens siberianas com apenas um mapa e uma bússola como seus guias!

  • Publicado em Jogos