logo

Entrar
Actualizado às 11:49 PM, Nov 20, 2019

Marvel - Luke Cage

No trailer final da segunda temporada de Marvel – Luke Cage, que estreia globalmente na Netflix a 22 de Junho, Mariah Dillard é confrontada com uma iminente e incrível ameaça por todo Harlem – o imparável Bushmaster. Em poder dos segredos mais bem guardados de Mariah, Bushmaster põe em perigo tudo o que lhe é mais precioso. Entretanto, Luke Cage luta contra a ideia de intervir e proteger Mariah pelo bem de Harlem.

  • Publicado em Videos

MARVEL- OS DEFENSORES - Poster

A nova produção estreia mundialmente, na Netflix, a 18 de Agosto, 2017,e acompanha os personagens Matt Murdock/Demolidor (Charlie Cox), Jessica Jones (Krysten Ritter), Luke Cage (Mike Colter) e Danny Rand/Punho de Ferro (Finn Jones), um quarteto de herois singulares com um unico objectivo em comum – salvar a cidade de Nova Iorque. Esta é a história de quatro solitários que enfrentam grandes desafios pessoais mas que se apercebem que juntos talvez sejam mais fortes.

Esta série integra o conjunto de produções Marvel da Netflix que inclui os títulos, Marvel-Demolidor , Marvel- Jessica Jones, Marvel- Luke Cage e Marvel-Punho de Ferro.

O elenco de Marvel – Os Defensores é composto por Charlie Cox, (Matt Murdock/Demolidor), Krysten Ritter (Jessica Jones), Mike Colter (Luke Cage) e Finn Jones (Danny Rand/Punho de Ferro). O restante elenco inclui nomes como a atriz nomeada para Oscar Sigourney Weaver (Alexandra), Elodie Yung (Elektra), Scott Glenn (Stick), Deborah Ann Woll (Karen Page), Elden Henson (Foggy Nelson), Carrie-Anne Moss (Jeri Hogarth), Rachael Taylor (Trish Walker), Eka Darville (Malcolm Ducasse), Simone Missick (Misty Knight) e Jessica Henwick (Colleen Wing).

Marvel - Os Defensores tem a produção executiva de Marco Ramirez e Doug Petrie em conjunto com o diretor de televisão da Marvel, Jeph Loeb. Esta série é uma produção da Marvel Television em conjunto com ABC Studios para a Netflix.

Fonte: Netflix

Netflix - Escolhas Metropolis - Semana de 17 de Dez.

O Natal está quase a chegar e a Netflix deixa-lhe algumas prendas no sapatinho, com novidades arrojadas e outras apostas já aclamadas, como «Narcos». Conheça as sugestões televisivas e cinematográficas da Metropolis para esta semana invernosa mas com muitos enfeites à mistura.

Novidades


THE OA
A nova série original Netflix conta a inquietante história de Prairie Johnson (Brit Marling), uma jovem cega que desapareceu quando tinha 20 anos, regressando à sua comunidade sete anos depois e com a visão restaurada. Prairie recusa-se a contar, nem ao FBI ou aos próprios pais, o que aconteceu durante esse tempo, mas o mistério adensa-se: o seu reaparecimento é um milagre ou envolve algo mais perigoso?
Além de protagonista, Brit Marling é também uma das autoras da série (que conta com Brad Pitt na equipa de produtores executivos), enveredando pela carreira artística após deixar de parte a sua formação académica em Economia. A fazer-lhe companhia na criação do argumento está Zal Batmanglij, que realiza os oito episódios da temporada, e que cativou no Festival de Sundance com o filme «Sound of My Voice» (2011). Muito mistério e tensas surpresas são ingredientes que não faltarão em «The OA».

NETFLIX 3 a
3%

Nesta produção distópica, a primeira série brasileira original Netflix com uma ambiência à la The Hunger Games, ficamos a conhecer uma sociedade dividida entre o progresso e a devastação, onde as pessoas têm a oportunidade de seguir para o Maralto, almejando uma vida melhor, mas as vagas são escassas: apenas 3% dos candidatos serão bem-sucedidos. Quando os cidadãos completam 20 anos, têm direito a participar no Processo, uma seleção que testa os participantes através de provas físicas e psicológicas, bem como dilemas morais.
A ideia da série saiu da mente de Pedro Aguilera, inspirado pelas obras “Admirável Mundo Novo”, de Aldous Huxley, e “1984”, de George Orwell. «3%» começou por ser uma websérie lançada no YouTube, depois de ter sido rejeitada pelos maiores canais brasileiros em 2011. A Netflix interessou-se pelo projeto e comprou os direitos, realizando uma temporada completa de 8 episódios. Entretanto, está já confirmada a renovação para uma segunda temporada, ainda sem data de lançamento.


BARRY

Este biopic produzido pela Netflix mostra-nos a história de uma das mais importantes figuras mundiais, Barack Obama, mas ainda quando estava longe de ocupar a cadeira de presidente dos EUA. Enquanto estuda para ser advogado numa Universidade de Nova Iorque, ‘Barry’ precisa de lidar com questões de raça e culturas divergentes, construindo a identidade que hoje lhe conhecemos.
Realizado por Vikram Gandhi e protagonizado pelo estreante Devon Terrell, o elenco é também composto por Ashley Judd, Jason Mitchell, Anya Taylor-Joy e Ellar Coltrane, o jovem que vimos crescer em «Boyhood: Momentos de Uma Vida» (2014), de Richard Linklater. «Barry» teve a sua estreia no Festival de Cinema de Toronto, um dos mais importantes do circuito.

Narcos season 2 2 

Maratona da Semana

NARCOS
Uma das séries que mais fãs têm reunido nos últimos anos, «Narcos» foca-se nos poderosos e violentos cartéis de droga da Colômbia, em que gangsters e polícias debatem-se com graves consequências. Pablo Escobar ganha maior relevo e é interpretado por Wagner Moura, um ator brasileiro mais conhecido do cinema do seu país – «Tropa de Elite» (2007) é um dos principais exemplos – e de algumas telenovelas, catapultando-se para a fama mundial com esta série. Moura teve de aprender a falar Espanhol e precisou de engordar 20 quilos para interpretar o traficante de droga.
«Narcos» foi nomeada para 3 Emmys e 2 Globos de Ouro, estando a 3.ª e 4.ª temporadas já confirmadas. Entretanto, pode ver ou rever os 20 episódios das duas primeiras temporadas na Netflix desta série baseada em factos verídicos.

Agora na Netflix

the crown season 2

THE CROWN
Um drama histórico inspirado pela turbulência do início do reinado da Rainha Isabel II, «The Crown» é uma nova série Netflix que tem vindo a chamar a atenção, tendo já conquistado três nomeações para os Globos de Ouro, incluindo o de Melhor Série Dramática.
A família real britânica é alvo de muito interesse mediático um pouco por todo o mundo, tendo já sido objeto de vários filmes e séries. Desta vez, o foco é numa fase pouco abordada da monarca que reina há mais tempo e que se confessou fã de outra série histórica aclamada, «Downton Abbey», tendo como hobby apontar os erros históricos da produção. Claire Foy foi a escolhida para interpretar a icónica figura, numa espécie de regresso à realeza britânica, após ter sido a rainha Anne Boleyn na minissérie «Wolf Hall» (2015).

FOR THE LOVE OF SPOCK

FOR THE LOVE OF SPOCK
Adam Nimoy, filho do ator Leonard Nimoy, realiza um intimista documentário sobre Spock, o carismático personagem dos filmes Star Trek que marcou a carreira do pai. Para imergir neste universo fantástico e que tanto diz a fãs de todo o mundo, Adam Nimoy recorreu a imagens de arquivo e falou com diversas figuras, como Zachary Quinto, J.J. Abrams, Chris Pine, Zoe Saldana, Jim Parsons, Jason Alexander, George Takei, Mayim Balik, entre muitos outros. Mais do que isso, dá a sua própria perspetiva de ser filho de Nimoy.
«For the Love of Spock» (2016) foi financiado através de uma campanha lançada em junho de 2015 na plataforma Kickstarter e teve estreia no Festival de Cinema de Tribeca, num retrato emotivo sobre um personagem e um intérprete inesquecíveis na História do Cinema.

LUKE CAGE
Depois do sucesso conseguido com a série «Jessica Jones», Marvel e Netflix voltam a unir forças numa nova produção com um tom sombrio e entusiasmante, protagonizado por um super-herói que ainda não teve destaque no Universo Cinematográfico Marvel. Falamos de Luke Cage, dono de uma durabilidade e super-força ganhas numa experiência sabotada, transformando-o num herói à força, enquanto tenta limpar o seu nome e proteger o seu bairro.
Mike Colter encontra neste personagem a sua rampa de lançamento mas podemos também encontrar outros atores mais conhecidos como Rosario Dawson ou Mahershala Ali, recentemente nomeado para o Globo de Ouro de Melhor Ator Secundário por «Moonlight». A primeira temporada foi um sucesso e a série foi renovada para uma segunda temporada.

Will Smith Capa

Figura da Semana: Will Smith
Will Smith começou por ser rapper até iniciar a sua carreira fulgurante como ator nos anos 1990, alternando entre filmes de ficção científica e dramas mais sentidos. Regressa esta semana às salas portuguesas com «Beleza Colateral» e é um dos mais carismáticos atores norte-americanos. Na Netflix estão disponíveis alguns dos seus trabalhos e deixamos aqui duas sugestões.

o FRESH PRINCE facebook

THE FRESH PRINCE OF BEL-AIR
Nesta série cheia de animação e ritmo, Will Smith conseguiu destacar-se verdadeiramente com um personagem irreverente, que lhe rendeu duas nomeações para o Globo de Ouro de Melhor Ator de Série de Comédia.
Will Smith interpreta o papel de Will Smith, um adolescente que é recambiado para a casa dos seus parentes mais abastados, na Califórnia, para que o jovem se tornasse mais maduro e responsável, uma tarefa que se revela nada fácil. O ator revelou que, ao contrário do seu alter-ego televisivo, em nada se assemelhava ao personagem durante a sua adolescência. A série durou 6 temporadas e todos os episódios estão disponíveis na Netflix.

PURSUIT OF HAPPYNESS

EM BUSCA DA FELICIDADE
Realizado por Gabriele Muccino (com quem Smith voltaria a trabalhar noutro drama marcante, «Sete Vidas», 2008), «Em Busca da Felicidade» conta a história de um pai solteiro que tenta melhorar a vida da sua família e, como o próprio título indica, encontrar a felicidade.
A interpretação tocante de Will Smith resultou numa nomeação ao Óscar de Melhor Ator Principal, mas não será decerto apenas por este motivo que o ator se recordará deste filme, já que dividiu a tela com Jaden Smith, o seu filho, na sua estreia no grande ecrã. A parceria entre pai e filho voltaria a repetir-se anos mais tarde, no filme de ficção científica «Depois da Terra» (2013), que, aliás, também poderá ver na Netflix.

  • Publicado em TV

Luke Cage

A Netflix volta a apostar no universo Marvel, depois das bem-sucedidas «Demolidor» e «Jessica Jones». Em 2017, chegam «Iron Fist» e «The Defenders», a série que reúne o quarteto.

Para os fãs mais impacientes do género, que não perdem uma “maratona”, este texto chegará já tarde de mais, uma vez que a primeira temporada de «Luke Cage» foi lançada na sua totalidade a 30 de setembro na Netflix. Para quem ainda não viu, os treze episódios da série continuam a estar disponíveis no serviço de streaming. Esta é a terceira série do universo Marvel da responsabilidade da Netflix, que agora também tem no seu catálogo, em Portugal, as primeiras três temporadas de «Marvel's Agents of S.H.I.E.L.D». 

O projeto próprio já estava em desenvolvimento desde 2013, mas Luke Cage (Mike Colter) deu-se a conhecer em «Jessica Jones», a trama protagonizada por Krysten Ritter, a eterna bitch do «Apartamento 23». Aí, Luke e Jessica protagonizaram momentos bastante “quentes”, assim como batalhas muito exigentes, e o passado deste homem aparentemente indestrutível foi apresentado pela primeira vez. Quando estava preso, Luke foi submetido a experiências sombrias para salvar a vida e, como resultado, ficou com superpoderes. Entretanto, depois da fuga bem-sucedida da Prisão de Seagate, Luke acabaria por ficar sem o amor da sua vida, Reva (Parisa Fitz-Henley), que teria morrido num trágico acidente de autocarro. No entanto, descobre-se em «Jessica Jones» que foi a própria anti-heroína, sob o controlo de Kilgrave, a matar a mulher.

Em «Luke Cage», o protagonista está escondido em Harlem e divide o seu tempo entre a barbearia de Pop (Frankie Faison) e o bar do muito questionável Cornell Stokes (Mahershala Ali). Envolvido em negócios ilegais, o vilão, que recebeu a alcunha indesejada de “Cottonmouth”, é o intermediário de um negócio obscuro que envolve a congressista Mariah Dillard (Alfre Woodard) e um dos principais criminosos da zona. Esta ação acontece em paralelo com a presença de Luke no andar de baixo e o golpe de alguns dos “protegidos” de Pop, que interferem numa troca e ficam com o dinheiro. No entanto, um deles é imediatamente atingido a tiro para arcar com as culpas, uma vez que é funcionário no bar de Stokes, mas, deixado ainda vivo, acaba por denunciar a dupla em fuga.

Embora negue sempre interesses amorosos, Luke volta aos velhos hábitos e, na primeira noite como barman, acaba por se envolver com Misty Knight (Simone Missick). Este encontro banal ganha depois novas proporções quando descobrimos que Misty é, na verdade, uma detetive e que tem Cornell Stokes debaixo de olho. Para tornar a situação ainda mais complexa, terá de entrevistar Luke no âmbito da investigação da morte de Dante (Hugues Faustin). Ao mesmo tempo, também Mariah está cada vez mais envolvida do que queria, mas não quer correr o risco de perder apoios para a sua campanha política, por mais sujos que sejam, ou de ser desmascarada como retaliação.

Para o que falta da série, há ainda muitas questões a responder, desde logo o que contém a pen USB que Luke e Jessica recuperaram em «Jessica Jones» e que pertencia a Reva. A antiga terapeuta da Prisão de Seagate era uma figura aparentemente inofensiva, mas revelou-se importante o suficiente para ser assassinada por Kilgrave. Por outro lado, também Hernan “Shades” Alvarez (Theo Rossi) desperta imediatamente o interesse de Luke, que o vê quando este se vai encontrar com “Cottonmouth”. Em flashbacks, percebemos que ele foi companheiro do protagonista na prisão e, a julgar pela reação de Luke, não haverá histórias felizes para contar. Destaque também para a participação de Claire Temple (Rosario Dawson), que, até agora, é o elemento comum entre os projetos Marvel, tendo salvado os nossos anti-heróis favoritos. Nos comics, ela é conhecida como a “Enfermeira da Noite”.

No universo dos comics, a revista de estreia de Luke Cage, datada de 1972, surgia com o título “Hero for Hire”. No episódio piloto, curiosamente, a personagem de Mike Colter recusa ser considerado um herói, por um lado, e rejeita duas propostas de emprego, de Stokes e dos senhorios. Pautada por um ritmo lento, «Luke Cage» é fortemente sustentada pelos diálogos entre as personagens, que nos remetem não apenas para o que está a acontecer, mas para os elos de ligação que unem – e até sufocam – os habitantes mais misteriosos de Harlem. Esta tranquilidade aparente (mas não inocente) tem como forte alicerce o leque de bons atores escolhido, nomeadamente Mike Colter, presença assídua na televisão desde 2002.

  • Publicado em TV

Marvel’s Luke Cage Street Level Hero

A Neflix lança a primeira parte de uma série de vídeos de Marvel’s Luke Cage Street Level Hero. Estes vídeos combinam fição e estória, dando a conhecer ao público o conceito musical da série e os temas, que conferem a este original da Netflix a autenticidade e a relevância cultural.

Esta primeira parte explora a música que move a série. O produtor executivo Cheo Hodari Coker , Mike Colter, Ali Shaheed Muhammad e Adrian Younge de A Tribe Called Quest, A$AP Ferg e Method Man deixam o seu comentário, sobre como cada episódio é moldado à sua influência musical.

Marvel’s Luke Cage, a terceira série do conjunto de “Os Defensores”, estreia oficialmente a nível global na Netflix a 30 de setembro de 2016. Luke Cage estreia depois do sucesso de Marvel’s Daredevil e de Marvel’s Jessica Jones, e prepara o caminho para o lançamento de outro super herói: Marvel’s Iron Fist. Esta sequência irá terminar com Marvel’s The Defenders.

Nesta série inovadora, o público irá testemunhar a evolução de Luke Cage (que participou em Marvel’s Jessica Jones), após a sua mudança para Harlem e a sua relação amorosa falhada com Jessica Jones. Tal como as anteriores séries da Marvel na Netflix, Marvel’s Luke Cage é um drama com muita coragem e ação, baseado no mundo real, com um herói que procura salvar o seu bairro e que tem os pés bem assentes na terra.

Sobre Marvel’s Luke Cage:

Depois de uma experiência sabotada que o deixa com uma força supernatural e uma pele inquebrável, Luke Cage (Mike Colter) torna-se num fugitivo, que só quer reconstruir a sua vida em Harlem, Nova Iorque. Mas desde cedo é puxado para as sombras e é desafiado a lutar pelo coração da sua cidade – forçando-o a confrontar um passado que tentou enterrar.

Mike Colter desempenha a carismática personagem principal de Luke Cage e é acompanhado por Mahershala Ali (Cornell “Cottonmouth” Stokes), Alfre Woodard (Mariah Dillard), Simone Missick (Misty Knight), Theo Rossi (Shades), Frank Whaley (Rafael Scarfe) e Rosario Dawson (Claire Temple). Marvel's Luke Cage tem como produtor executivo Cheo Hodari Coker (SouthLAnd, Ray Donovan) e Jeph Loeb (Marvel's Daredevil, Marvel's Jessica Jones).

FONTE: Netflix

  • Publicado em TV

Netflix apresenta trailer de MARVEL - LUKE CAGE

«Marvel - Luke Cage», a terceira produção da série Os Defensores, será lançada mundialmente na Netflix, a 30 de Setembro. Esta nova série é subsequente aos lançamentos de «Demolidor» e «Jessica Jones», antecede o lançamento de «Punho de Ferro» e finalmente «Os Defensores».

Nesta nova série, o público vai testemunhar a evolução de Luke Cage (anteriomente apresentado em «Jessica Jones») após a mudança para Harlem e depois de terminar o relacionamento falhado com Jessica Jones. Tal como as séries anteriores da Marvel na Netflix, «Luke Cage» é um drama corajoso, repleto de ação centrado em heróis que tentam salvar a sua comunidade com os pés bem assentes na terra.

Sobre «Marvel - Luke Cage»:
Quando uma experiência sabotada o deixa com uma força prodigiosa e uma pele impenetrável, Luke Cage (Mike Colter) foge na tentativa de reconstruir uma vida nova em Harlem, na cidade de Nova Iorque. Porém, depressa tem de sair do anonimato para travar uma batalha pela alma da sua cidade, que o forçará a enfrentar o passado que ele tentou enterrar.

Mike Colter interpreta o personagem principal, Luke Cage, e contracena com Mahershala Ali (Cornell “Cottonmouth” Stokes), Alfre Woodard (Mariah Dillard), Simone Missick (Misty Knight), Theo Rossi (Shades), Frank Whaley (Rafael Scarfe) e Rosario Dawson (Claire Temple).

«Luke Cage» tem a produção executiva de Cheo Hodari Coker (SouthLAnd, Ray Donovan), Charles Murray (Roots) e Jeph Loeb (Demolidor da Marvel, Marvel – Jessica Jones), o qual também desempenha funções de director de televisão da Marvel.

  • Publicado em Videos

Marvel/Netflix - Luke Cage

Após uma experiência científica sabotada que o deixa extremamente forte e com a pele inquebrável, Luke Cage (Mike Colter) torna-se um fugitivo que tenta reconstruir a sua vida na atualidade em Harlem na cidade de Nova Iorque. Mas rapidamente ele tem que sair do anonimato e entrar num combate pelo espírito da cidade, obrigando-o a confrontar o passado que ele tentou enterrar.

Mike Colter interpreta o carismático personagem principal, Luke Cage, sendo acompanhado no elenco por Mahershala Ali (Cornell “Cottonmouth” Stokes), Alfre Woodard (Mariah Dillard), Simone Missick (Misty Knight), Theo Rossi (Shades), Frank Whaley (Rafael Scarfe) e Rosario Dawson (Claire Temple).

Marvel - Luke Cage conta com a produção executiva do showrunner Cheo Hodari Coker (SouthLAnd, Ray Donovan) e Jeph Loeb (Demolidor da Marvel, Marvel - Jessica Jones), que também desempenha funções de diretor de televisão da Marvel.

Assinar este feed RSS