logo

Entrar
Actualizado às 11:54 AM, Oct 8, 2019

Uma Pastelaria em Tóquio

Este é um daqueles filmes tocados por uma sensibilidade impossível de condensar em qualquer sinopse. Digamos que se trata do retrato de duas personagens unidas pela gastronomia: ele é Sentaro (Nagasi Masatoshi), proprietário de uma espécie de quiosque onde vende guloseimas típicas do Japão; ela é Tokue (Kiki Kirin), uma velha senhora que insiste em ser contratada por Sentaro, oferecendo-lhe a sua receita tradicional da pasta feijão (“an”) que serve de recheio aos clássicos “dorayakis”... A partir daí, Naomi Kawase («A Quietude da Água») constrói uma tocante odisseia, amarga e doce, sobre a aprendizagem, a solidariedade e também o pressentimento da morte.

João Lopes em Cannes

Texto originalmente publicado na revista Metropolis nº 27

Dheepan - Cannes 2015

O mais recente filme de Jacques Audiard Iida com o problema extremamente atual da imigração na Europa, contando a história de um homem do Sri Lanka, Dheepan (Jesuthasan Anthonythasan), que se refugia em França. É uma saga de uma falsa família, porque Dheepan foge da guerra no seu país acompanhado de uma mulher e de uma menina – os três simulam uma possibilidade de existência familiar. É um filme que observa a falência de diversidade, harmonia e solidariedade na sociedade francesa, expondo as condições dos mais fracos. Como sucede nos filmes de Audiard, as suas personagens estão feridas e encontram a redenção numa réstia de afeto. «Dheepan» não é o filme mais consistente de Audiard – basta citar os anteriores «Um Profeta», 2009 e «Ferrugem e Osso» de 2012 –, mas devido á sua temática acabou por ser oportunamente consagrado com a Palma de Ouro.

Tiago Alves em Cannes

Texto originalmente publicado na revista Metropolis nº 29

 

 

Assinar este feed RSS