logo

Entrar
Actualizado às 11:54 AM, Oct 8, 2019

DISNEY UMA HISTÓRIA COM CANÇÕES - PARTE 5 - 1959. Once Upon a Dream

A Bela Adormecida Uma greve de músicos nos Estados Unidos fez com que a banda sonora de «A Bela Adormecida» tivesse de ser gravada na Alemanha. Este foi um entre os vários incidentes de uma criação atribulada (que nem contou com os nomes desejados inicialmente) mas que nos deixou uma grande canção no cânone da Disney. Jack Lawrence e Sammy Fain compuseram-na com a música d’ “A Bela Adormecida” de Tchaikovsky por inspiração. E recentemente, para «Maleficent» esta canção foi recuperada numa nova versão por Lana Del Rey.
Tagged em

DISNEY UMA HISTÓRIA COM CANÇÕES - PARTE 4 - 1955. The Siamese Cat Song

A Dama e o Vagabundo Quantos filmes se podem gabar de ter tido na sua banda sonora canções expressamente para si compostas por Peggy Lee? «A Dama e o Vagabundo» pode aí levantar o dedo, apresentando a sua banda sonora uma série de temas com coautoria de Sonny Burke, ela mesmo tendo gravado as vozes de algumas destas canções. Além desta “Siamese Cat Song” na banda sonora do filme podemos ainda ouvir a voz de Peggy Lee quando canta “He’s a Tramp”, “La La Lu” e “What is a Baby?”

DISNEY UMA HISTÓRIA COM CANÇÕES - PARTE 3 - 1950. Bibbidi Bobbidi Boo

Cinderela Apesar de marcada por títulos como «Bambi» ou «Dumbo», a década de 40 teve em «Fantasia» o momento musical mais pungente para a Disney. A “magia” (literalmente) voltou a sorrir para estes lados na forma de uma canção de sucesso sobretudo com «Cinderella», filme que juntou novas canções ao cânone, entre elas esta, que é entregue à personagem da fada-madrinha. Canção de Al Hoffman, Mack David e Jerry Livinsgton, ganhou visibilidade ainda maior em gravações de Perry Como e Dinah Dhore lançadas por alturas da estreia.

Disney uma história com canções - Parte 2 - 1940. When You Wish Upon a Star

Pinóquio A canção que ainda hoje representa a própria companhia (que escutamos quando vemos o seu logótipo), nasceu para a voz do pequeno grilo que vemos em «Pinóquio», cantada originalmente por Cliff Edwards. Assinada por Leigh Harline e Ned Washington, a canção teve logo em 1940 novas versões em disco, uma delas pela soprano Julietta Novis, outra pelo próprio cantor que ouvíamos no filme. Apesar de inúmeras leituras em várias frentes, a canção tornou-se sobretudo um standard de jazz, sendo interpretada por nomes como os de Louis Armstrong, Bill Evans, Keith Jarrett, o Dave Brubeck Quartet ou Sun Ra.
Tagged em

Disney uma história com canções - Parte 1 - 1937. Heigh Ho

Entre os clássicos de animação dos estúdios criados por Walt Disney a música teve sempre um papel relevante, garantindo prémios e até descendências várias para o trabalho dos compositores, letristas e cantores. Há alguns anos, antes ainda do sucesso de filmes como «Moulin Rouge» ou «Chicago», e quando as canções dos Abba ainda não imaginavam que iam saltar do palco de um teatro para o grande ecrã, dizia-se que era pelos filmes da Disney que o musical clássico da Broadway estava a regressar ao cinema. Para quem tivesse acompanhado apenas a história dos filmes dos estúdios Disney na reta final dos anos 70 e durante os anos 80, a ideia poderia parecer até ser uma coisa nova. Mas na verdade…

Carol na pole position nos Globos de Ouro

Foram anunciadas as nomeações para a 73ª cerimónia dos Globos de Ouro atribuídos pela associação de impressa estrangeira de Hollywood. O filme art-house de Todd Haynes «Carol» com Cate Blanchett e Rooney Mara conquistou cinco nomeações e compete na categoria de Melhor Filme Drama com a preciosidade «Quarto» de Lenny Abrahamson, o mediático «O Caso Spotlight» de Tom McCarthy, o peso pesado «The Revenant: O Renascido» de Alejandro G. Inarritu com Leonardo DiCaprio e o blockbuster apocalíptico «Mad Max: Estrada da Fúria» de George Miller. Nas nomeações de Melhor Filme Comédia «A Queda de Wall Street» que conta com um elenco de luxo e retrata a crise financeira mundial de 2008 conquistou quatro nomeações. O filme de Adam McKay vai…
Tagged em

Acção Made in Brasil

Terreno minado dentro da filmografia brasileira, desmerecido historicamente em função de um preconceito decorrente das ideologias de esquerda, o cinema de ação começa a dar seus primeiros sopros de vida no Brasil, buscando uma autonomia de mercado em relação à dependência dos exibidores de comédias. Caberá ao galã nº1 do Brasil na atualidade, Cauã Reymond, a tarefa de ser o vingador do gênero à frente de um thriller – estreia agendada para 21 de janeiro no Brasil – com ecos de «Mad Max» e ambientado no Nordeste: «Reza a Lenda». Cauã é Ara, um vigilante em duas rodas, bom de gatilho, às voltas com uma profecia capaz de restaurar a esperança em uma terra loteada entre latifundiários sem coração. O…

Njinga, Rainha de Angola

Uma produção grandiosa e visualmente deslumbrante sobre esta soberana de Angola que reinou durante cerca de quatro décadas, referência histórica incontornável cujo percurso, motivações e carisma têm sido objeto de interesse de investigadores vários do período da colonização e das práticas esclavagistas, entre antropólogos e historiadores, e também de romancistas. Esta longa-metragem, com uma notória dimensão política e cultural, digamos etnográfica, conta com um extenso elenco e envolve uma equipa pluridisciplinar, recorrendo, necessariamente, a consultores históricos; trata-se de uma ambiciosa obra cinematográfica assegurada por uma sólida estrutura composta de portugueses e angolanos (entre outros, os atores António Fonseca, António Durães, José Fidalgo, Ana Santos, Erica Chissapa, Sílvio Nascimento, Miguel Hurst, Jaime Joaquim e Orlando Sérgio), e restante equipa técnica. Lesliana…
Assinar este feed RSS