logo

Entrar
Actualizado às 10:22 PM, Nov 12, 2019

Eventos de Lançamento LEGO Star Wars: The Force Awakens

O lançamento do jogo LEGO® Star Wars™: The Force Awakens será celebrado com três eventos especiais a realizar nos locais e datas abaixo:

Sexta Feira dia 1 de Julho pelas 18:30 na Worten Colombo – Nuno Markl para pequena conversa sobre o jogo, Star Wars e Lego seguida de sessão de autógrafos. Aos 100 primeiros que aparecerem será oferecida uma corrente oficial Lego Star Wars e um crachá alusivo ao evento e onde o Nuno Markl assinará e escreverá as suas mensagens...... Talvez ele diga alguma coisa no Facebook!

Sábado, dia 2 de Julho pelas 15:00 na GamingReplay Arrábida Shopping – O Youtuber RicFazeres para convívio com os fans e sessão de autógrafos. Aos 100 primeiros que aparecerem será oferecida uma corrente oficial Lego Star Wars e um crachá alusivo ao evento e onde o Ric Fazeres assinará e escreverá as suas mensagens...... Vejam o video dele e talvez saibam mais qualquer coisa.

Sábado dia 2 de Julho pelas 18:00 na Media Markt Alfragide - O Youtuber Fer0m0nas para convívio com os fans e sessão de autógrafos. Aos 100 primeiros que aparecerem será oferecida uma corrente oficial Lego Star Wars e um crachá alusivo ao evento e onde o Fer0m0nas assinará e escreverá as suas mensagens...... Vejam o video dele e talvez saibam mais qualquer coisa.

Os eventos de uma parceria entre a Upload / Lego Video Games / Warner Games, a Sony PlayStation, a Lego e a Disney que terão surpresas para quem aparecer. 

Fonte: Upload

  • Publicado em Jogos

Star Wars: O Despertar da Força - Edição especial em Blu-ray

A edição celebra inteiramente o poder da Força em «Secrets of the Force Awakens: A Cinematic Journey», um documentário de sessenta minutos, separado por quatro capítulos, que foi realizado pelo experiente Laurent Bouzereau dando uma perspectiva geral da produção da génese até à ultima cena. É uma viagem que acompanha a narrativa com imagens exclusivas de bastidores, reuniões, test-screens e entrevistas com o elenco e a equipa artística. A par do documentário encontramos featurettes dedicadas a deliciosos aspectos de produção como a criação das criaturas, o BB-8, a música de John Williams, a famosa primeira leitura do argumento, o apoio às causas globais e finaliza com seis cenas cortadas que são um bónus para os fãs.

dvd star wars 2

«Star Wars: O Despertar da Força» é mais um feito para a prosperidade de um dos melhores criadores da actualidade. Há vários anos que acompanho a carreira de J.J. Abrams e antes do senhor estar na moda já tinha oportunidade de escrever que estávamos na presença de um criativo a ter em conta. O seu trabalho na área da televisão e cinema levaram-no a assumir as rédeas da maior saga popular do universo. Para fazer seguir em frente Star Wars era preciso regressar ao passado e juntamente com Lawrence Kasdan, o melhor argumentista desta série, uniu-se o melhor de dois mundos, à baila regressam os personagens icónicos e junta-se o sangue novo. Sobre o mote de regressar ao passado para melhorar o futuro, os produtores deram vida a lendas do grande ecrã num trabalho visual que foi ao pormenor da série original com a missão de deslumbrar passado obviamente pela música do incontornável compositor John Williams. O filme é uma incrível travessia visual e emocional onde os dois lados opostos da Força se redescobrem sob o peso do legado passado e confrontam-se no futuro, dizem-se “olás” e “até sempre” num desfilo de esperança e nostalgia. A consistência do trabalho e o entendimento que para ir mais além era necessário passarmos por «Star Wars: O Despertar da Força» criaram as bases para sequelas e spin-offs, nasceram novos heróis, vilões e um adorável droide, o BB-8. Através de um brilhante jogo de casting nasceu uma estrela, Rey (Daisy Ridley), que está bem acompanhada por Finn (John Boyega) e Poe Dameron (Oscar Isaac), o antagonista Kylo Ren (Adam Driver) é igualmente uma força a ter em conta. A conjugação de efeitos práticos e digitais sobre a batuta de J.J. Abrams e o esforço de centenas de técnicos e artistas abriram novamente as portas deste universo. Fizeram-se as pazes com a velha guarda e soltaram-se as amarras da criatividade. A história, a monumentalidade dos cenários e os efeitos digitais estão em harmonia. Star Wars é novamente uma saga que define um patamar de excelência cinematográfica em pleno século XXI.

 

StarWars BDSteelbook Packshot FINAL

quatro estrelas

Título Nacional Star Wars: O Despertar da Força Título Original Star Wars: Episode VII - The Force Awakens Realizador J.J. Abrams Actores Daisy Ridley, John Boyega, Oscar Isaac Origem Estados Unidos Duração 136’ Ano 2016

(Texto publicado originalmente na Metropolis nº38)

Escolhido o protagonista de «Han Solo», o spin-off de Star Wars

Após um casting exaustivo o relativamente desconhecido Alden Ehrenreich vai ser o protagonista do spin-off de Star Wars «Han Solo».

Os realizadores Phil Lord e Chris Miller – reputados pela realização de «O Filme Lego» e «Agentes Universitários» - estiveram no longo processo de escolha do protagonista de «Han Solo» para substituir um papel desempenhado graciosamente por Harrison Ford. Nos últimos meses correram rumores que Alden Ehrenreich era um dos finalistas juntamente com Taron Egerton («Kingsman: Serviços Secretos») e Jack Reynor («Transformers: Era da Extinção »). Sabe-se que Milles Teller («Quarteto Fantástico»), Emory Cohen («Brooklyn») e Dave Franco («Mestres da Ilusão») chegaram a fazer audições para o papel de Han Solo.

Alden Ehrenreich participou em «Criaturas Maravilhosas», uma adaptação muito interessante de um romance YA que na época passou despercebido face à histeria colectiva dos adolescentes em torno da saga Twilight. O actor ainda esteve em «Blue Jasmine» e «Salve, César!»

A história do spin-off «Han Solo» está no segredo dos deuses, o argumento será redigido pelo experiente Lawrence Kasdan, o argumentista de «O Império Contra-Ataca» e «Star Wars: O Despertar da Força», o argumento foi redigido em parceria com o seu filho Jon Kasdan.

Star Wars - As trilogias

Reza a aritmética que as duas primeiras trilogias de Star Wars, somadas, renderam à Fox cerca de US$ 4 bilhões, elevando as ações do estúdio a cada ano em que seus episódios foram lançados. Entre 1977 e 1983, as aventuras com Han Solo, Skywalker e Leia versus Darth Vader movimentaram US$ 1,8 bilhão. Já entre 1999 e 2005, aurora deste milénio, foram arrecadados US$ 2,4 bilhões nas salas exibidoras da saga que apresentava a conversão de Anakin no mais poderoso Lorde Sith da galáxia. Mas a era agora é outra: saiu 20th Fox, entrou Disney e, com ela, J. J. Abrams assumiu as rédeas criativas, concebendo um espetáculo estético da mais alta grandeza com O Despertar da Força, cuja bilheteria global de arrancada foi de US$ 517 milhões.

Mas há algo mais do que cifras astronômicas por trás de cada trilogia de longas.

starwars epi6 01 7ea43febb5ec

A primeira a ser lançada, que dá dos Episódios IV (Uma Nova Esperança), V (O Império Contra-Ataca) e VI (O Regresso de Jedi), foi encarada como a Queda da Bastilha para a revolução pop que se ensaiava no fim dos anos 1970, quando a saturação política abriu precedentes para uma ascensão de uma contracultura com calda de chocolate e recheio de morango. De 1967 a 1977, os EUA viveram o apogeu da Easy Rider Generation, a turba de diretores, argumentistas e atores responsável por uma hemodiálise audiovisual do cinema, filtrando impurezas da Direita e do conservadorismo red neck e dando em troca uma nova Hollywood. Martin Scorsese, Coppola, Bogdanovich, Bob Rafelson, Woody Allen e Brian Russell De Palma apareceram aí, fazendo convalescer padrões de um moral vetusta, avessa ao sexo livre, às democracias raciais e ao socialismo. Roeu-se a corda da intransigência ao máximo até que o Sistema (ou a Casa Branca) fomentou o advento de uma “contrarreforma”, substituindo gangsters ítalo-americanos como os Corleone pelo bom selvagem da Filadélfia, Rocky Balboa. Da mesma forma, no lugar de veteranos da Guerra do Vietnam mutilados surgiu um herói formato Cristo vindo lá de Krypton: o Superman de Christopher Reeve. Nada mais justo do que os peregrinos espaciais de George Lucas, guiados por Han Solo, tomarem nosso imaginário.

Os filmes originais da década de 1970 preencheram a demanda governamental por um pisar no freio da rebeldia sem diminuir o afã independente nos modos de produção. A revolução continuava na economia e o primeiro Star Wars, em 1977, ensinou para a indústria como se cria uma saga, abrindo espaço para o que, décadas depois, fariam Harry Potter, O Senhor dos Anéis e todo o baú de BDs da Marvel. Dali saiu também uma trupe heróica que varreu o Espaço e o Tempo, ajudando Harrison Ford a se tornar um Senhor Milhão (e um ator magistral).

starwars epi1

Depois de uma reciclagem desta trilogia, revista e ampliada, para os padrões técnicos e tecnológicos de 1997, numa reestréia que parou o planeta, George Lucas resolver ser cineasta de novo para tirar Darth Vader da condição de lenda e alçá-lo ao posto de mito. A trilogia de Episódios I (A Ameaça Fantasma), II (Ataque dos Clones) e III (A Vingança dos Sith) foi uma operação de produzir mitologia com base em um vilão icônico – talvez o maior de toda a história do cinema. O elenco foi equivocado nas mais variadas latitudes, a começar por Hayden Christensen, o intérprete do jedi Anakin Skywalker, o Vader em estágio larval. Mas a aposta em Ewan McGregor como Obi-Wan e Natalie Portman como Padmé provou o quanto estes dois grandes intérpretes têm vocação para contagiar multidões. E, de quebra, dali nasceram três personagens icônicos: o mestre jedi Mace Windu, papel que Samuel L. Jackson foi pessoalmente implorar para Lucas; o espadachim de lâmina dupla Darth Maul e o Sith de quatro braços General Grievous, explorado depois à exaustão na série de animação Clone Wars. O Jar Jar Binks a gente esquece, assim como é bom jogar no obscurantismo os primarismos que Lucas, enferrujado após anos sem dirigir, cometeu na condução dos atores. As lutas são antológicas. E a escolha do etero vampiro Christopher Lee como Lorde Dookan também.

  • Publicado em Feature

Dia Star Wars no Disney Channel

No dia 4 de maio é celebrado mundialmente o Dia Star Wars, e o Disney Channel vai emitir uma programação especial, das 14h00 às 18h00, para destacar o universo “Star Wars” no canal.

Serão emitidos três novos episódios de “Star Wars: Contos de Droides”, na série que conta as aventuras da saga através da perspetiva dos icónicos C-3PO e R2-D2. Nos novos episódios, C-3PO vê o R2-D2 a ser levado num bar em Mos Eisley, por um misterioso sequestrador e um grupo de droides contratados por Jawas. C-3PO e Chewbacca vão tentar resgatar o R2-D2 na Millennium Falcon e descobrir quem está por trás deste rapto.

Lego Star Wars

Neste dia totalmente galáctico, será emitida a primeira curta “Lego Star Wars: Ergue-se a Resistência”, com os populares heróis e vilões do filme “Star Wars: O Despertar da Força”. A primeira curta de animação ocorre antes do ataque da Primeira Ordem em Jakku e revela histórias nunca antes contadas, com Kylo Ren, Han Solo, Finn, Rey, BB-8 e outras personagens. No primeiro episódio, o piloto Poe Dameron é responsável por um plano para salvar o Almirante Ackbar dos vilões Kylo Ren e Capitão Phasma.

Será ainda emitida uma maratona de aventuras “Star Wars Rebels”, com episódios repletos de missões, perseguições, emocionantes revelações e duelos entre os soldados imperiais, novos inquisidores e os rebeldes.

Phineas e Ferb Star Wars I 9

O episódio especial alargado "Phineas e Ferb: Star Wars" vai contar as proezas de Phineas e Ferb, que vivem a alguns quarteirões de Luke Skywalker, no planeta Tatooine. Quando os planos da Estrela da Morte caem inadvertidamente nas suas mãos, percebem que são agora responsáveis pelo destino da Galáxia.

«ROGUE ONE: UMA HISTÓRIA DE STAR WARS» - antevisão 2016

Tal como já se esperava, «Star Wars: O Despertar da Força» (2015), de J.J. Abrams, tem sido um sucesso retumbante entre o público, batendo múltiplos recordes de bilheteira. «Rogue One: A Star Wars Story» é, todavia, uma proposta arrojada da Disney, sendo o primeiro spin-off da saga. Será um filme com uma estética visual distinta dos restantes filmes Star Wars, mas que tratará, como nunca, a guerra galáctica, como conta o realizador da obra: “Aborda o facto de Deus não vir para nos salvar e estarmos por nossa conta. A falta dos Jedi é omnipresente no filme”.

Se ainda não está convencido, repare no elenco diverso e aclamado, como Felicity Jones, Mads Milkkelsen, Forest Whitaker ou Ben Mendelsohn. Será interessante vê-los como espiões galácticos e sabe-se desde já que Jones interpretará uma lutadora Rebelde, enquanto Meldelsohn será um vilão.

HISTÓRIA
Ainda pouco se sabe sobre o argumento, apenas que se irá focar no grupo de Rebeldes que resgatou os planos da primeira Estrela da Morte, facto que remonta ao filme «Star Wars: Episódio IV - Uma Nova Esperança» (1977), de George Lucas.

Realizador:
Gareth Edwards
(«Godzilla», 2014)

Elenco:
Felicity Jones, Mads Mikkelsen,
Forest Whitaker, Ben Mendelsohn

Data de estreia prevista:
15 de dezembro

  • Publicado em Feature

"STAR WARS REBELS" - Novos episódios

A segunda temporada da série “Star Wars Rebels” continua no Disney Channel com a estreia de novos episódios, dia 2 de abril, às 12h50. Segredos do passado serão revelados e o destino dos heróis da série será mudado para sempre.

Nesta temporada, a opressão Imperial cresce fortemente em Lothal e a Rebelião procura novos aliados e mais recursos para sustentar a luta contra o império do mal. Com a ajuda da Ahsoka Tano, a tripulação da nave Espírito une forças com outra célula rebelde de antigos soldados imperiais que lutaram na Guerra dos Clones. O número de rebeldes aumenta e o número de inimigos também. Novos Inquisidores sob o comando de Darth Vader são enviados para acabar com a crescente ameaça da Rebelião. Através de missões de resgate perigosas, perseguições espaciais emocionantes e duelos de sabres de luz espetaculares, a união dos rebeldes será posta à prova como nunca.

A imparável heroína da Rebelião, a Princesa Leia, vai estrear-se na série, num dos novos episódios que tem lugar três anos antes dos acontecimentos de “Star Wars: Uma Nova Esperança”. Leia é apresentada como uma jovem líder que acaba por transformar-se numa das personagens mais fortes e decididas da trilogia original.

  • Publicado em Videos

Disney confirma Chewbacca no spin-off de Han Solo

A revelação mais óbvia dos últimos tempos não é totalmente uma surpresa mas uma agradável confirmação e pertenceu a Robert Iger, o presidente da Disney.

Após o filme de antologia Star Wars «Rogue One» está prevista mais uma história de origem com a participação de Han Solo e Chewie, o wookie mais adorável da galáxia, Robert Iger, numa conferência de telecomunicações nos Estados Unidos, afirmou “ Rogue One (...) é sobre um grupo de rebeldes que planeia roubar os planos da Estrela da Morte. Desenrola-se logo após os acontecimentos do filme de 1977 «Guerra das Estrelas» de George Lucas agora intitulado «Star Wars: Episódio IV - Uma Nova Esperança». Temos outros em produção, incluindo um, que é a história de origem de Han Solo e Chewie.” Deixando a promessa que poderão sair mais aventuras desta dupla.

O filme será lançado após Star Wars Episódio VIII em 2018, este spin-off será dirigido por Phil Lord e Chris Miller («Agentes Secundários»), estreia a 25 de Maio de 2018.

Assinar este feed RSS