logo

Entrar
Actualizado às 9:45 PM, Sep 22, 2019

Boy Erased

Um drama cheio de intensidade e com uma história baseada em fatos reais, «Boy Erased» é a adaptação das memórias de Garrard Conley, lançado em 2016, e aborda um tema muito controverso: um programa de conversão para “curar” a homossexualidade, algo que, na altura em que o livro de Conley foi lançado, apenas tinha sido banido em alguns estados norte-americanos, como Califórnia, Vermont, Nova Jérsia, Illinois, Oregon e Columbia.

Conley precisou de enfrentar esta terapia de conversão para não perder amigos e família, numa história profunda sobre aceitação e identidade que é agora levada para o grande ecrã por Joel Edgerton, que assume várias funções neste filme: realizador, argumentista, produtor e ator. Esta é a segunda longa-metragem do australiano, mais conhecido pela sua carreira na interpretação, em obras como «Warrior - Combate Entre Irmãos» (2011), «O Grande Gatsby» (2013) e «Uma História de Amor» (2013). Enquanto realizador, estreou-se com o thriller «Um Presente do Passado» (2015), arriscando agora numa obra muito desafiante.

Para cumprir o desafio, Edgerton muniu-se de um trio com muitas cartas na manga. Russell Crowe, vencedor do Óscar de Melhor Ator Principal por «Gladiador» (2000), e Nicole Kidman, vencedora do Óscar de Melhor Atriz Principal por «As Horas» (2002), interpretam os pais do jovem Jared, colocando-o um ultimato que ele acaba por ceder. O tal jovem ganha vida através de uma nova estrela do Cinema, Lucas Hedges, que impressionou os fãs de cinema com a sua interpretação tocante em «Manchester by the Sea», que lhe rendeu uma nomeação para o Óscar de Melhor Ator Secundário. «Boy Erased» teve estreia no Festival de Cinema de Toronto e foi bem recebido pela crítica, podendo ter algo a dizer nesta temporada de prémios.

HISTÓRIA
Jared (Lucas Hedges), um jovem de 19 anos, mora numa pequena cidade conservadora do Arkansas e filho de um pastor da igreja Batista. Homossexual, Jared é confrontado pela família e é forçado a participar num programa de conversão.

Realizador: Joel Edgerton («Um Presente do Passado», 2015)

Elenco: Lucas Hedges, Nicole Kidman, Russell Crowe, Joel Edgerton, Xavier Dolan

Bons Rapazes

«Bons Rapazes» assinala o regresso do ultra-talentoso argumentista e realizador norte-americano Shane Black, com um mestrado em buddy cop movies – ele assinou «Arma Mortífera» (1987), «A Fúria do Escuteiro» (1991) e «Kiss Kiss Bang Bang», filme que salvou a carreira a Robert Downey Jr. A variação e cruzamento de géneros é algo que Shane Black domina de olhos fechados. Em «Bons Rapazes» somos levados até uma Los Angeles em convulsão e em polvorosa com a corrupção transversal que vai do fundo do poço até ao topo da cadeia alimentar. Dois detectives privados, interpretados pelos pesos pesados Russell Crowe e Ryan Gosling, unem esforços (apesar de contrariados) para encontrarem uma jovem desaparecida. Os detectives têm à perna assassinos incompetentes e outros mais assertivos. Como pano de fundo temos a indústria porno, muito álcool e alucinogénios à mistura na cidade dos anjos. Neste cenário pouco aconselhável a menores surge precisamente uma adolescente, a filha de um dos detectives, que serve de compasso moral ao pai (Gosling) e figura paternal ao detective (Crowe) que se junta ao clã. Este belíssimo dispositivo narrativo é encarnado por Angourie Rice (lembrem-se do nome!) que adquire vários ritmos seja a sublinhar a amargura, a comédia ou a ternura desta trama. Estes «Bons Rapazes» são na realidade um excelente cruzamento entre o noir, o drama ligeiro e a comédia de acção. Realmente, não falta nada: personagens maduros e bem interpretados, ritmo galopante e atmosfera a que só falta ter cheiro, e ainda temos o bónus de Kim Basinger e a sensação de dever cumprido quando rolam os créditos finais.

cinco estrelas

Título Nacional Bons Rapazes Título Original The Nice Guys Realizador Shane Black Actores Russell Crowe, Ryan Gosling, Angourie Rice Origem Estados Unidos Duração 116’ Ano 2016

 

Bons Rapazes

Um buddy cop movie como já raramente se vê em Hollywood, «Bons Rapazes» diverte e desanuvia, reavivando um género que ainda tem trunfos na manga. A história rocambolesca junta um detetive privado atrapalhado e amargurado, Holland March (Ryan Gosling), e um brutamontes de coração mole, Jackson Healy (Russell Crowe). A dupla improvável terá um caso complexo por deslindar, contando ainda com a (preciosa) ajuda de Holly (Angourie Rice), a filha de March, que tem um faro apurado.

Shane Black volta - e em boa hora - a um género onde já foi feliz (falamos do espirituoso «Kiss Kiss Bang Bang», 2005), após um confuso «Homem de Ferro Três» (2013). Cheia de dinamismo e planos na mouche, a realização de Black aproveita o melhor da química dos atores, mantendo a atenção do espectador, apesar de um argumento mais murcho. Este é, aliás, o calcanhar de Aquiles da obra. Apesar de um início pujante e promissor, o ritmo vai-se esbatendo enquanto os minutos vão passando e a narrativa vai-se afogando em si mesma.

Todavia, o que vai mantendo a chama viva é o trio de atores: um Gosling inspiradíssimo, que rende as melhores cenas do filme, numa parelha inusitada e divertida com Crowe. Na comédia, o timing é essencial e ambos são certeiros. A jovem Angourie Rice também surpreende e consegue mesmo impor-se em alguns momentos. A banda-sonora está bem escolhida e adaptada à época retratada, os criativos e fervorosos anos 1970. A direção artística passa com nota positiva o desafio, o mesmo já não se podendo dizer da fotografia, que fica um pouco aquém.

«Bons Rapazes» é um filme despojado e reúne, em doses moderadas, comédia e ação, não sendo propriamente inesquecível, mas conseguindo ser arrojado e até provocador em alguns momentos. A obra releva-se, sobretudo, pela sua simplicidade. Numa altura em que Hollywood se entrega aos efeitos especiais, «Bons Rapazes» deixa isso de lado e aposta tudo na intensidade dos seus protagonistas, uma dupla que bem podia continuar a dar ao Cinema mais algumas aventuras.

quatro estrelas

Título Nacional Bons Rapazes Título Original The Nice Guys Realizador Shane Black Actores Russell Crowe, Ryan Gosling, Angourie Rice Origem Estados Unidos Duração 116’ Ano 2016

 

Russell Crowe dirige Nicole Kidman

Russell Crowe vai voltar a sentar-se na cadeira de realizador, o australiano estreou-se em 2014 com «A Promessa de Uma Vida» e brevemente vai dirigir e contracenar ao lado de Nicole Kidman em «Inside The O´Briens».

Russel Crowe tem o papel de protagonista como um agente da polícia no Massachusetts, o seu personagem tem uma vida pacata com a sua mulher e os seus quatro filhos mas subitamente começa a ter um comportamento errático e involuntário, os sintomas são diagnosticados como a doença de Huntington.

Russell Crowe tem duas estreias agendadas nas salas nacionais nas próximas semanas, primeiro a 26 de Maio ao lado de Ryan Gosling na comédia de acção «Bons Rapazes» e depois a 2 de Junho em «Pais e Filhas», um elenco que conta com a participação de Amanda Seyfried e Aaron Paul.

Russell Crowe em «Pais e Filhas» - trailer

PAIS E FILHAS é uma história de amor entre pai e filha, relatada ao longo de 25 anos. A história avança e recua entre a década de 1980, quando Jake Davis (Russell Crowe), um romancista viúvo e vencedor do Prémio Pulitzer, luta para recuperar de um esgotamento mental enquanto tenta criar a filha Katie (Kylie Rogers) de 5 anos, e a atualidade, onde Katie, agora com 30 anos (Amanda Seyfried), vive em Manhattan lutando contra os fantasmas que resultam de uma infância conturbada.

Título Nacional Pais e Filhas Título Original Fathers and Daughters Realizador Gabriele Muccino Actores Russell Crowe, Amanda Seyfried, Aaron Paul Origem Estados Unidos/Itália Duração 116’ Ano 2016

  • Publicado em Videos

Bons Rapazes - Trailer

«Bons Rapazes» desenrola-se nos anos 1970 em Los Angeles, Holland March (Ryan Gosling) é um detective privado com pouca sorte que se alia ao "capanga" Jackson Healy (Russell Crowe) para deslindar um caso de uma rapariga desaparecida e aparentemente a morte de uma estrela porno que poderá estar ligada ao desaparecimento da jovem. Durante a investigação eles descobrem uma chocante conspiração que chega até aos píncaros do poder político.

A comédia de acção é realizada por Shane Black («Kiss Kiss Bang Bang»). O filme conta com a participação de Kim Basinger, Matt Bomer, Margaret Qualley e Ty Simpkins.

Estreia a 6 de Junho em Portugal

  • Publicado em Videos
Assinar este feed RSS