logo

Entrar
Actualizado às 12:33 AM, Nov 18, 2019

«The Little Drummer Girl» - crítica

Depois do enorme sucesso que foi «The Night Manager», o canal AMC volta a dar as mãos à BBC em mais uma superprodução televisiva com o título «The Little Drummer Girl», mais uma pérola da colheita de John Le Carré. A nova mini-série é baseada num romance homónimo, considerado uma das grandes obras do mestre de espionagem.
À semelhança de «The Night Manager», «The Little Drummer Girl» é uma série que tem a produção da Ink Factory, uma produtora que tem como principais responsáveis Simon e Stephen Cornwell, os filhos de John Le Carré. Com apenas alguns projectos desde a sua concepção, a produtora tem sido eficaz nas suas escolhas para cinema e televisão e especialmente nas adaptações das obras literárias do progenitor. Além dos títulos acima referidos a Ink Factory produziu «O Homem Mais Procurado», em 2014, realizado por Anton Corbijn e com Philip Seymour Hoffman num dos seus últimos filmes. Em 2018 vamos ver a estrela de «The Little Drummer Girl», Florence Pugh, na comédia com coração «Fighting with My Family», uma produção da Ink Factory baseada em factos verídicos, assinada por Stephen Merchant e que inclui um super elenco com nomes como Dwayne Johnson, Lena Headey, Vince Vaughn e Nick Frost. Após o sucesso de «The Little Drummer Girl», a série que deslumbrou o público britânico no final de 2018, a Ink Factory já está em pré-produção com a AMC, a BBC e a Paramount TV para mais uma adaptação de John Le Carré para a televisão, aguarda-se com expectativa «The Spy Who Came in From the Cold».
«The Little Drummer Girl» é integralmente realizada por Park Chan-wook. Para esta produção, o autor sul coreano teve à sua disposição actores fantásticos, uma história envolvente e meios técnicos para imprimir o seu cunho estilístico pautado pela violência e sensualidade – é quase como se estivéssemos a ver uma longa-metragem dividida em seis partes. É realmente “estranho” encontrarmos Park Chan-wook na direção desta mini-série, mas a escolha assenta-lhe que nem uma luva pela dimensão da história de espionagem a paredes meias com um romance e representações que abordam a vida como uma performance de palco onde a dissimulação e o “faz de conta” são ferramentas essenciais na luta pela vida e a morte. A câmara de Park Chan-wook é tão enigmática e incisiva quanto a história que decorre perante o nosso olhar atento.
Em «The Little Drummer Girl» temos os predicados de um dos maiores nomes deste género literário mas também um elenco estrelar composto por Florence Pugh, Alexander Skarsgård e Michael Shannon nos principais papéis, sendo que há personagens que foram fundidos no processo de adaptação por Claire Wilson e Michael Lesslie do livro para o ecrã.

The Little Drummer Girl Michael Shanno

A história desenrola-se entre o final dos anos 1970 e o início dos anos 1980. Um atentado terrorista na Alemanha coloca no terreno a Mossad (os serviços secretos israelitas) que tem como principal objectivo capturar um operativo palestiniano da OLP responsável por vários ataques mortíferos em Israel e na Europa. Para este efeito utilizam uma táctica invulgar, no centro da cilada está uma jovem actriz britânica que é colocada perante um dilema mortal mas não hesita embarcar numa trama alucinante. Florence Pugh, que escancarou as portas do sucesso com a sua performance magnetizante em «Lady Macbeth», interpreta nesta mini-série o papel de Charlie. Sendo incomum termos uma figura feminina desta dimensão nas obras de John Le Carré, a actriz britânica mostra ter sangue na guelra e veste da cabeça aos pés o papel em mais uma representação assombrosa que, do ponto de vista dramático, dispara em vários sentidos arrastando-nos sempre com ela numa constante flutuação de emoções. Michael Shannon, no papel de Martin Kurtz, o agente da Mossad, é uma figura meticulosa e o principal “encenador” da cilada ao terrorista da OLP. Alexander Skarsgård fecha a linha da frente em mais uma representação segura e sem falhas. Nos papéis secundários ainda encontramos boas interpretações em personagens com carisma que são facilitadores na ponte entre o ecrã e a audiência, casos de Michael Moshonov, Clare Holman ou Amir Khoury.

Os temas confundem-se com a nossa actualidade e, nesse sentido, parecem quase imutáveis mas, de forma subtil e sucinta, a dupla de argumentistas, Claire Wilson e Michael Lesslie, explanam os pontos de vista enquadrando-os na longa história do conflito israelo-palestiniano. O espectador rapidamente se apaixona pelo enredo e o visual de pura sedução. «The Little Drummer Girl» mescla o drama de época, o clima político, o sentido de dever e uma paixão fervorosa.

[artigo publicado na revista Metropolis nº67]

  • Publicado em TV

Stoker

Park Chan-wook, o prolifico realizador sul coreano de «Oldboy», um mestre a criar atmosferas, assina «Stoker», a sua primeira obra fora do seu país e rodado na sua totalidade em língua inglesa.

O argumento original pertence a Wentworth Miller (o protagonista que fascinou meio mundo em «Prison Break»), ele é uma descoberta na escrita. É uma história simples com personagens intrincados numa ambiência de thriller psicológico com tons dramáticos numa “coming-of-age story” com veios de romance e terror.

A acção desenrola-se no Tennessee, numa mansão de Nashville, uma espécie de castelo com duas mulheres cativas da obsessão de um estranho convidado que esconde um passado melindroso. A repentina morte de Richard Stoker (Dermot Mulroney), que deixa a esposa Evelyn (Nicole Kidman) e a filha India (Mia Wasikowska), coincide com o aparecimento de Charles (Matthew Goode), o irmão de Richard, que esteve ausente em parte incerta durante vários anos. Ele vai despoletar uma série de acontecimentos e uma influência bizarra em torno da família Stoker. India também celebra os seus 18 anos, a chegada à vida adulta apresenta-se no filme como uma narrativa de crescimento com um twist perverso. Mia Wasikowska é o centro deste universo numa “batalha” pela salvação da inocência.

A edição em Blu-ray é uma experiência cinematográfica, a realização ultra estilizada de Park Chan-wook abraça todo um ambiente com detalhe microscópico, tudo foi preparado com uma precisão religiosa pelos diferentes departamentos artísticos da obra. O trabalho de fotografia ou a direcção artística não têm uma função meramente decorativa, a composição das cenas é um reflexo da dinâmica interior dos vários personagens. A encenação assume perfis oníricos e teatrais e os actores arcam em pleno os mistérios dos seus personagens. A música de Clint Mansell, compositor de «Black Swan» (2010) combina a elegância e a beleza dos acordes clássicos com a energia da música pop. O momento alto da obra em termos sonoros culmina numa sequência dramática de sedução e êxtase ao piano num dueto escrito por Philip Glass, é uma composição e uma cena subliminar interpretada por Mia Wasikowska e Matthew Goode.

É extremamente insólito que este magnífico filme, com actores e um realizador que são reconhecidos do público não tenha espaço de estreia nas salas portuguesas onde se batem recordes internacionais com o número de estreias às quintas-feiras.

A edição em Blu-ray está recheada de informação sobre a rodagem e contém alguns apetecíveis extras como a performance ao vivo de Emily Welles com o tema título de Stoker “Becomes the Colour”, o design do cinema de Londres onde se realizou a estreia do filme e o making of do poster internacional são outras opções curiosas.

quatro estrelas

Título Nacional Stoker Título Original Stoker Realizador Park Chan-wook Actores Mia Wasikowska, Nicole Kidman, Matthew Goode Origem Estados Unidos Duração 99’ Ano 2013

 

Cannes 2016 - filmes em competição «The Handmaiden»

Por certo o mais internacional dos cineastas coreanos, Park Chan-Wook regressa a um festival que já o distinguiu duas vezes: Grande Prémio para «Oldboy-Velho Amigo» (2004); Prémio do Júri para «Thirst-Este É o Meu Sangue» (2009). «Agassi» (título internacional: The Handmaiden) anuncia-se como uma história policial e romântica, adaptando a um contexto coreano o romance "The Fingersmith", da britânica Sarah Waters [trailer em versão original].

 

The Handmaiden Cannes

Título Original Agassi Realizador Park Chan-Wook Actores Jung-woo Ha, Min-hee Kim, Jin-woong Jo Origem Coreia do Sul Duração 141’ Ano 2016

 

Assinar este feed RSS