logo

Entrar
Actualizado às 4:26 PM, Jan 20, 2019

Boy Erased

Um drama cheio de intensidade e com uma história baseada em fatos reais, «Boy Erased» é a adaptação das memórias de Garrard Conley, lançado em 2016, e aborda um tema muito controverso: um programa de conversão para “curar” a homossexualidade, algo que, na altura em que o livro de Conley foi lançado, apenas tinha sido banido em alguns estados norte-americanos, como Califórnia, Vermont, Nova Jérsia, Illinois, Oregon e Columbia.

Conley precisou de enfrentar esta terapia de conversão para não perder amigos e família, numa história profunda sobre aceitação e identidade que é agora levada para o grande ecrã por Joel Edgerton, que assume várias funções neste filme: realizador, argumentista, produtor e ator. Esta é a segunda longa-metragem do australiano, mais conhecido pela sua carreira na interpretação, em obras como «Warrior - Combate Entre Irmãos» (2011), «O Grande Gatsby» (2013) e «Uma História de Amor» (2013). Enquanto realizador, estreou-se com o thriller «Um Presente do Passado» (2015), arriscando agora numa obra muito desafiante.

Para cumprir o desafio, Edgerton muniu-se de um trio com muitas cartas na manga. Russell Crowe, vencedor do Óscar de Melhor Ator Principal por «Gladiador» (2000), e Nicole Kidman, vencedora do Óscar de Melhor Atriz Principal por «As Horas» (2002), interpretam os pais do jovem Jared, colocando-o um ultimato que ele acaba por ceder. O tal jovem ganha vida através de uma nova estrela do Cinema, Lucas Hedges, que impressionou os fãs de cinema com a sua interpretação tocante em «Manchester by the Sea», que lhe rendeu uma nomeação para o Óscar de Melhor Ator Secundário. «Boy Erased» teve estreia no Festival de Cinema de Toronto e foi bem recebido pela crítica, podendo ter algo a dizer nesta temporada de prémios.

HISTÓRIA
Jared (Lucas Hedges), um jovem de 19 anos, mora numa pequena cidade conservadora do Arkansas e filho de um pastor da igreja Batista. Homossexual, Jared é confrontado pela família e é forçado a participar num programa de conversão.

Realizador: Joel Edgerton («Um Presente do Passado», 2015)

Elenco: Lucas Hedges, Nicole Kidman, Russell Crowe, Joel Edgerton, Xavier Dolan

As Armas de Jane

Com poucas munições narrativas, «As Armas de Jane» sobrevive com dificuldade e não consegue ser marcante. A história da obra, focada em Jane Hammond (Natalie Portman), é sufocante tal é o dramatismo dos acontecimentos narrados, mostrados através de vários flashbacks. A narrativa arranca quando o marido de Jane, Bill Hammond (Noah Emmerich), é atacado por um gangue que volta para matá-lo, num regresso do passado em que Jane também está envolvida. Para conseguir defender-se, Jane não vê outra opção senão recorrer ao auxílio de Dan Frost (Joel Edgerton), uma antiga paixão.

A fotografia da obra é competente e a banda-sonora contribui para incrementar o clima permanentemente tenso da obra, mas o argumento insosso é um calcanhar de Aquiles ao qual não conseguimos descolar. Desorganizado e pouco apelativo, é difícil ficar agarrado à trama.

Natalie Portman e Joel Edgerton bem tentam salvar a obra, revelando uma excelente química, com a atriz a aproveitar todas as brechas para mostrar a sua expressividade, seja ela mais contida ou explícita. Todavia, Ewan McGregor, o vilão do filme, exibe uma interpretação alheada e algo vazia, acabando por ser a metáfora de toda a trapalhada que se revelou a produção da obra [Lynne Ramsay seria a realizadora da obra, passando Gavin O’Connor a assumir a tarefa, enquanto também ocorreram várias mudanças no elenco principal, com Bradley Cooper, Jude Law e Michael Fassbender a estarem envolvidos no projeto, mas depois a declinarem, por diferentes motivos].

«As Armas de Jane» poderia ter sido uma obra mais grandiosa e introspetiva, contendo vários ingredientes promissores mas que acaba por não resultar da melhor forma. E western? Nem vê-lo.

duas estrelas

Título Nacional
 As Armas de Jane Título Original Jane Got a Gun 
Realizador Gavin O'Connor Actores Natalie Portman, Joel Edgerton, Ewan McGregor Origem Estados Unidos Duração 98’ Ano 2016

Assinar este feed RSS