logo

Entrar
Actualizado às 12:33 AM, Nov 18, 2019

Festival Queer Lisboa comemora 20 anos com retrospetiva de Derek Jarman

O Queer Lisboa – Festival Internacional de Cinema Queer chega à sua 20.ª edição com uma programação recheada e a estreia nacional de «Absolutely Fabulous: The Movie», de Mandie Fletcher. O Festival realiza-se de 16 a 24 de setembro no Cinema São Jorge e na Cinemateca Portuguesa. Já o Queer Porto regressa à Invicta para a sua 2.ª edição, de 5 a 9 de outubro, no Teatro Municipal Rivoli, Maus Hábitos, malavoadora.porto e Galeria Wrong Weather.

Uma abertura “fabulosa”

«Absolutely Fabulous: The Movie» terá estreia nacional no Festival, sendo o filme de abertura do Queer Lisboa 20 e o de encerramento do Queer Porto 2. A obra é a adaptação cinematográfica da série de culto britânica «Absolutamente Fabulosas» (transmitida entre 1992 e 2012), com novas aventuras de Edina Monsoon (Jennifer Saunders) e Patsy Stone (Joanna Lumley). «Looking: The Movie», de Andrew Haigh, marcará a sessão de encerramento do Queer Lisboa 20. O filme do canal norte-americano HBO serve de capítulo final à série «Looking», exibida entre 2014 e 2015.

Retrospetiva Derek Jarman

Para comemorar os seus 20 anos de existência, o Queer Lisboa preparou uma programação especial, na qual se inclui uma extensa retrospetiva da obra do britânico Derek Jarman, considerado um dos principais nomes da História do Cinema Queer. Desta forma, serão exibidas na Cinemateca Portuguesa obras como «The Last of England» (1987) ou «Edward II» (1991), bem como curtas-metragens em Super 8 que foram recém-descobertas e restauradas e um documentário experimental inédito sobre o grupo escocês Orange Juice. No âmbito desta retrospetiva, realizar-se-á um debate na Cinemateca Portuguesa com figuras ligadas à obra de Derek Jarman, como James Mackay (produtor de alguns filmes de Jarman), Keith Collins (ator de alguns filmes do cineasta), John Scarlett-Davis (um importante nome do cinema experimental britânico dos anos 1980) e William Foller (programador do BFI - British Film Institute).

Queer Porto

A retrospetiva dedicada ao New Queer Cinema será um dos pontos do alto do Festival a norte, numa forma de celebrar os 25 anos do artigo da ensaísta norte-americana B. Ruby Rich, na Sight & Sound, onde a autora cunhou o termo “New Queer Cinema” para definir a linguagem cinematográfica que surgiu nos inícios da década de 1990 e que viria a alterar o paradigma da representação de temáticas Queer no grande ecrã. Serão, assim, exibidos alguns dos mais representativos filmes do movimento, como «Mala Noche» (1985), de Gus Van Sant, «The Living End» (1992), de Gregg Araki, «Poison» (1991), de Todd Haynes, «Go Fish» (1994), de Rose Troche, «The Watermelon Woman» (1996), de Cheryl Dunye, e «Swoon» (1991), de Tom Kalin.

O realizador Tom Kalin («Desejos Selvagens», 2007) estará também presente no Porto para a realização de uma master class sobre a evolução das estéticas e narrativas do cinema Queer.

Mídia

Modificado emsegunda, 18 julho 2016 15:30

Deixe um comentário

Certifique-se que coloca as informações (*) requerido onde indicado. Código HTML não é permitido.