logo

Entrar
Actualizado às 1:09 AM, Dec 12, 2018

A Rapariga Apanhada na Teia de Aranha

Destaque A Rapariga Apanhada na Teia de Aranha

Lisbeth Salander está de volta. Depois da estreia literária em Os Homens Que Odeiam as Mulheres, em 2005, que inaugurou a saga Millenium, de Stieg Larsson, a personagem já foi interpretada no Cinema, por duas atrizes diferentes: Noomi Rapace, protagonista da elogiada trilogia sueca, e Rooney Mara no filme de David Fincher, em 2011, que também contava com Daniel Craig. Agora, a saga terá uma nova adaptação, baseando-se no quarto livro da saga, escrito por David Lagercrantz após a morte de Larsson, sendo a primeira vez que esta história será mostrada no grande ecrã.

A obra dá a conhecer uma versão mais velha e diferente de Lisbeth, mas também uma nova atriz a dar-lhe vida: Claire Foy, conhecida sobretudo pela sua interpretação da rainha Elizabeth na série «The Crown», pela qual recebeu um Emmy. Para a atriz, Lisbeth “não é super-heroína. Julgo que o mais extraordinário sobre Lisbeth Salander é que ela não tem poderes especiais”, o “único poder que ela realmente tem é que nunca vai desistir”. “Ela é a pessoa mais humana que já interpretei, por essa razão”, sendo que ela é “uma enorme contradição: incrivelmente forte, inteligente e poderosa, mas, ao mesmo tempo, muito vulnerável e afetada por aquilo que lhe aconteceu na vida”. Lisbeth tem um passado difícil e agora assume como missão defender mulheres de abusos provocados por homens. Lisbeth volta a mostrar o seu look arrojado, ao estilo punk, que Foy considera que se trata de uma defesa.
Fede Alvarez, realizador que trabalha normalmente em obras de terror, como «Não Respires», assina «A Rapariga Apanhada na Teia da Aranha» e revela que esta será a primeira vez em que a história “será 100%” sobre Lisbeth, ao contrário das abordagens anteriores, em que a história se focava no jornalista e parceiro de aventuras Mikael Blomkvist, já que “é mais difícil se identificar com ela, porque ela é muito diferente”.

HISTÓRIA
A hacker Lisbeth Salander (Claire Foy) e o jornalista Mikael Blomkvist (Sverrir Gudnason) veem-se envolvidos numa teia de corrupção, espionagem e intriga internacional.

Realizador: Fede Alvarez («A Noite dos Mortos-Vivos», 2013; «Nem Respires», 2016)
Elenco: Claire Foy, Sverrir Gudnason, Sylvia Hoeks
Data de estreia: 8 de novembro

[Artigo publicado na Revista Metropolis nº 63 - Outubro 2018]

Mídia

Modificado emdomingo, 02 dezembro 2018 16:09

Deixe um comentário

Certifique-se que coloca as informações (*) requerido onde indicado. Código HTML não é permitido.