logo

Entrar
Actualizado às 2:03 PM, Nov 16, 2019

«Na Sombra da Lei» - crítica

Mel Gibson e Vince Vaughn interpretam dois detetives suspensos que cruzam a estrada para o lado do crime. O realizador S. Craig Zahler parecia estar em condições de dar cartas no género do cinema criminal e policial depois das boas reações que recebeu com «Rixa no Bloco 99». Este filme entra no território do filme golpada onde tudo corre mal colocando os dois agentes numa situação bastante complexa e interessante. Mas a história é contada com diálogos demasiado explicativos e é filmada com uma violência deliberadamente grotesca que não é bem aceite, ao contrário do que sucede, por exemplo, nos filmes de Quentin Tarantino que Zahler pretende citar.

*crítica publicada na edição nº63 de Outubro 2018

«O Professor e o Louco» com Sean Penn e Mel Gibson

Baseado no best-seller de Simon Winchester, O PROFESSOR E O LOUCO é uma extraordinária história verídica de génio, obsessão e loucura, centrada em dois homens extraordinários, que em 1857 conceberam o Dicionário de Inglês de Oxford - um dos projetos mais ambiciosos e revolucionários da época.

O Professor James Murray (Mel Gibson) aceita o desafio de criar o dicionário mais abrangente de sempre, mas sabia que necessitaria de um século para recolher todas as definições necessárias. Contudo, através do uso de ajudas fornecidas por pessoas de todo o mundo, a obra poderia ser acabada em meras décadas.

Durante o processo de recolha de definições, o Professor Murray dá-se conta que um só homem tinha enviado mais de dez milhões de definições. O comité decide honrar o trabalho desta figura, W.C. Minor (Sean Penn), mas acaba por descobrir que ele é um veterano da Guerra de Secessão Americana e um assassino condenado e preso num asilo para os criminosos loucos.

«O Herói de Hacksaw Ridge» - O herói de Mel Gibson

Digamos, para simplificar, que a subtileza não é o forte de Mel Gibson... — esta nota foi publicada no Diário de Notícias (14 Novembro).

Enquanto cineasta, Mel Gibson não é exactamente alguém de quem possamos esperar uma apoteose de subtileza. Que o seu muito esforçado e bem intencionado Braveheart (1995) tenha ganho o Oscar de melhor filme no ano em que Casino, de Martin Scorsese, era um dos potenciais candidatos, eis uma ironia amarga com que a cinefilia convive com inevitável desencanto...

Desta vez, com O Herói de Hacksaw Ridge, ele tem mesmo a seu favor o fascínio de uma espantosa personagem: Desmond Doss (Andrew Garfield), objector de consciência do exército americano que, na Segunda Guerra Mundial, nos combates em Okinawa, enquanto elemento das equipas médicas, deu mostras de excepcional dedicação e coragem. Infelizmente, para Gibson, Doss não passa de uma espécie de marioneta angelical que se “destaca” de uma representação obscena da violência das explosões e da decomposição dos corpos (nada a ver com o sentido dramatúrgico de O Resgate do Soldado Ryan, de Steven Spielberg, lançado em 1998). Além do mais, as cenas de infância, de tão demonstrativas e “psicológicas”, não superam um involuntário ridículo.

Blood Father

Tiro, porrada e bomba alimentam este mergulho de Jean-François Richet (de «Instinto Assassino») no poeirento lado “B” do cinema de ação made in usa, com sequências de perseguição inspiradíssimas. É um acerto para seu protagonista. Em processo de reconstrução de uma carreira abalada por escândalos, acusações de antissemitismo, processos judiciais e fracassos de público, Mel Gibson parece ter encontrado a luz que buscava com o papel de Link, tatuador e motoqueiro em luta para ajudar a filha a se salvar de uma horda de criminosos sanguinários. Desde sua projeção, revistas dos EUA e da Europa vêm publicando críticas que apontam o filme como sendo um acerto para o oscarizado astro e diretor de «Braveheart: O Desafio do Guerreiro» (1995). Segundo a Variety, Bíblia do entretenimento em solo americano, o longa-metragem, de baixo orçamento, “é a plataforma perfeita para o retorno em destaque para Gibson, com um visual que lembra o cinema-poeira (Grindhouse) dos anos 1970, sendo capaz de capturar tudo o que um ator talentoso como Mel tem”.

**

Título Original Blood Father Realizador Jean-François Richet Actores Mel Gibson, Erin Moriarty, Diego Luna Origem França Duração 88’ Ano 2016

(Texto publicado originalmente na Metropolis nº39)

«Hacksaw Ridge» de Mel Gibson

O estúdio Lionsgate apresentou o primeiro trailer do novo filme de Mel Gibson, o drama da segunda guerra mundial «Hacksaw Ridge». É a primeira realização de Mel Gibson desde «Apocalypto» de 2006. O filme é baseado em factos verídicos e conta com Andrew Garfield no papel de Desmond Doss, um objector de consciência e médico do exército que se recusa a pegar em armas na segunda guerra mundial mas acabou por salvar 75 homens durante uma das batalhas mais sangrentas da guerra sem disparar uma única bala.

«Hacksaw Ridge» foi escrito por Robert Schenkkan, Andrew Knight e o argumentista de Randall Wallace, o filme ainda conta com a partipação no elenco de Sam Worthington,Luke Bracey, Teresa Palmer, Hugo Weaving, Rachel Griffiths e Vince Vaughn.

  • Publicado em Videos

Mel Gibson em "The Barbary Coast"

"The Barbary Coast", uma referência a São Francisco no período da corrida ao ouro em 1849, é um projecto de televisão produzido pela The Mark Company («Anatomia de Grey») que reúne no elenco Mel Gibson, Kurt Russell e Kate Hudson.

A série é inspirada no livro homónimo de Herbert Asbury o autor de "Gangs de Nova Iorque", "The Barbary Coast" inicia-se com o grande influxo de garimpeiros, especuladores, apostadores, prostitutas, políticos e outro tipo de parasitas à cidade de São Francisco a dar os seus primeiros passos em 1849. A partir deste influxo nasceu uma zona da cidade, que durante cerca de 70 anos, foi um antro do crime, na mesma altura o local era o centro do glamour e da intriga nos Estados Unidos.

Mel Gibson será o realizador e co-argumentista do projecto também está prevista a sua aparição em alguns episódios, Kurt Russell e Kate Hudson encabeçam a série.

O produtor Mark Gordon referiu na sua declaração à imprensa "A maioria das pessoas desconhece a controversa história por detrás de São Francisco e "The Barbary Coast" oferece um detalhado retrato de um período quando o sucesso era obtido normalmente através de meios ilícitos e brutais," acrescentando "Estou entusiasmado que o Kurt e a Kate estão a trabalhar juntos ao lado do Mel, a sua astuta direcção vai dar vida a esses tempos pecaminosos na nossa história."

Foi anunciado que "The Barbary Coast" ainda não foi vendida a nenhum canal ou plataforma de televisão norte-americana. A The Mark Gordon Company produz actualmente «Anatomia de Grey», «Ray Donovan», a estreia da temporada 2015/2017 «Quantico» e a próxima série de Kiefer Sutherland «Designated Survivor».

 

Mel Gibson em Blood Father - trailer

«Blood Father» é um filme carregado de "acção", foi escrito por Peter Craig, argumentista do thriller de acção com Ben Affleck, Rebecca Hall e Jon Hamm desenrolado em Boston «A Cidade». A realização também ficou bem entregue ao francês Jean-Francois Richet, o director do intenso «Mesrine» com Vincent Cassel, uma obra que estanhamente nunca estreou em Portugal.

Mel Gibson interpreta John Link, um ex-presidiário que tem de proteger a sua filha que envolveu-se com pessoas erradas e tem violentos traficantes de droga à sua perna.

O filme estreia na Austrália a 25 de Agosto de 2016 e abre noutros territórios até ao final do ano. O filme ainda não tem data de estreia em Portugal.

bloodfatherposter

Título Original Blood Father Realizador Jean-François Richet Actores Mel Gibson, William H. Macy, Elisabeth Röhm, Diego Luna Origem França Duração 88’ Ano 2016

  • Publicado em Videos
Assinar este feed RSS