Logo
Imprimir esta página

À Sombra das Mulheres

Como explicar o bem apertado nó na garganta com que saímos deste novo filme do francês Philippe Garrel (figura de proa do pós-nouvelle vague, que aqui chega à sua vigésima sexta longa-metragem)? Não vamos lá – isso é certo – pela simples descrição dos factos com que se cose a narrativa. O que nos oferece ela? A análise do processo de desintegração de um casal de documentaristas parisienses na casa dos quarenta anos, cujo casamento não resiste aos casos extra-conjugais em que ambos se envolvem. Estamos em presença de uma sinopse que nada nos diz sobre o verdadeiro objecto de estudo do filme: a fragilidade e a precariedade (económica, emocional...) de duas personagens que – enquanto não chega a hora do reconhecimento público dos seus talentos –, vão vivendo de biscates que mal chegam para pagar as contas e de sonhos defeitos que correm a sua relação como um cancro. Sobre a sua pobreza e a sua desilusão, estas figuras não dirão uma palavra: elas estão a tal ponto atoladas na sua penúria que só podem vivê-la «de dentro», sem a distância mínima que permitiria transformá-la num «tema de conversa». De facto, quem aqui nos fala – em surdina – sobre o assunto é, em primeira linha, o fundo visual do filme, nomeadamente: os décors (aquele decrépito apartamento que parece chorar em vez das personagens), a fotografia (que vai doseando o predomínio do preto ou do branco para dar conta do estado emocional do casal)... A este fundo se juntam – numa espécie de coro fúnebre – aquelas pequenas «cenas marginais» que Garrel vai enxertando nos interstícios da narrativa, para nos mergulhar de cabeça no interior das vidas que filma. Com efeito, basta ver com a devida atenção aqueles planos de pontuação que – sem razão aparente – descrevem as «refeições minimalistas» das personagens (massas instantâneas, um prato de arroz sem mais nada...), para que, numa pincelada, tudo fique dito acerca das suas dificuldades. Talvez assim se possa começar a perceber o que é, afinal, este «À Sombra das Mulheres»: uma lenta avalanche de melancolia que vai soterrando sob si as personagens (e o espectador com elas). Filme mais justo não vimos nos últimos tempos. 

quatro estrelas

Título Nacional À Sombra das Mulheres Título Original L'ombre des femmes Realizador Philippe Garrel Actores Clotilde Courau, Stanislas Merhar, Lena Paugam Origem França/Suiça Duração 73’ Ano 2015

Mídia

Modificado emsegunda, 04 abril 2016 18:25
Powered by 7App.pt.