logo

Entrar
Actualizado às 11:08 AM, Oct 16, 2019

Diário de Uma Criada de Quarto

Diário de Uma Criada de Quarto Diário de Uma Criada de Quarto

«Diário de Uma Criada de Quarto», a partir de Mirbeau. Como fazer esta adaptação depois de Buñuel e Renoir? Para Jacquot, essa tentativa é o conceito em si. Uma tentativa com uma câmara irrequieta que recusa formalismos clássicos e que resvala sempre para os enfeites. Felizmente está lá Léa Seydoux, um rosto que num mesmo plano pode exalar luxúria e inocência. Destinada a dividir opiniões, foi uma das grandes desilusões da competição e um mau presságio para o próximo de Jacquot, a ser filmado em Portugal a partir da obra The Body Artist, do escritor norte-americano Don DeLillo.

Diário de Uma Criada de Quarto de Benoit Jacquot

Rui Pedro Tendinha em Berlim

Texto originalmente publicado na revista Metropolis nº 27

Modificado emsexta, 13 maio 2016 22:19
Mais nesta categoria: « Brooklyn Rabo de Peixe »

Deixe um comentário

Certifique-se que coloca as informações (*) requerido onde indicado. Código HTML não é permitido.