logo

Entrar
Actualizado às 9:31 PM, Jun 19, 2018

O Workshop

Destaque O Workshop

É Verão em La Ciotat, uma pequena cidade portuária no sul de França. Presa entre a glória de um passado industrial vencido e a estagnação económica do presente, a cidade serve de pano de fundo para o novo filme de Laurent Cantet, «O Workshop». À tona aparece uma vez mais a curiosidade sociológica do realizador que através dos seus jovens protagonistas tenta tomar o pulso a uma série de tensões sociais que pairam sobre a Europa, como sejam a ascensão da xenofobia ou o renascimento de movimentos de extrema direita.

O realismo emprestado pelos não-actores mistura-se com a sensibilidade e acutilância do olhar voyeurista da câmara. Depois de uma introdução algo bizarra – o filme começa com um excerto do jogo “The Witcher 3: Wild Hunt” – somos atirados para aquela que parece ser a primeira sessão de um workshop de escrita criativa. Sete jovens, diferentes em quase tudo: na origem étnica, no temperamento, no modo como encaram este workshop, reúnem-se em torno de uma autora famosa, Olivia (Marina Foïs), com o objectivo de escreverem em conjunto um livro que fale sobre a cidade e sobre o seu quotidiano.

“É sempre assim. No início não há nada.”, diz Olivia, quebrando o silêncio prolongado. Ela refere-se à falta de ideias que quase sempre antecede a fase de criação. Mas o mesmo não se pode dizer sobre esta cena. É possível ver, desde logo, o frenesim que vai ganhando forma no corpo de Antoine (Matthieu Lucci), um dos sete jovens, aquele que mais facilmente se impacienta. Impacientam-no as ideias simples dos colegas, o escopo do projecto, a nostalgia e os bons sentimentos. Ele coloca-se fora de tudo isso.

Apesar de ser o foco privilegiado da câmara e de termos acesso a vários momentos íntimos em que Antoine está em casa com a família ou com amigos, sozinho em frente ao espelho/ao ecrã do computador, é muito difícil capturá-lo. A agressividade, a provocação gratuita, os comentários racistas são tudo pistas falhas sobre o seu carácter em desenvolvimento que só se esclarecem através da experiência da escrita. Organizada na página, a confusão emocional de Antoine dá lugar a uma confissão sincera e pungente que, mais do que as acções dramáticas, faz acelerar o nosso batimento cardíaco. «O Workshop» deixa-nos assim com um esboço em mãos que vale a pena espreitar.

quatro estrelas

Título Nacional: O Workshop Título Original: L’atelier Realização: Laurent Cantet Actores: Marina Foïs, Matthieu Lucci, Florian Beaujean Duração: 113’ Ano: 2017 Origem: França

Mídia

Mais nesta categoria: « Manifesto

Deixe um comentário

Certifique-se que coloca as informações (*) requerido onde indicado. Código HTML não é permitido.