logo

Entrar
Actualizado às 11:49 PM, Nov 20, 2019

Hell or High Water – Custe o que Custar

Destaque Hell or High Water – Custe o que Custar

Um chapéu de cowboy não define um western, mas a dignidade de quem o usa pode ter essa força. Ainda que hoje em dia os lampejos deste género cinematográfico sejam raros (ou simplesmente medíocres), ele resiste, de algum modo, na postura de certos atores. No caso, Jeff Bridges é o homem de quem estamos a falar. Tinha apenas 22 anos quando apanhou o autocarro para a tropa na paisagem despovoada de Archer City, em «A Última Sessão» (1971), e agora em «Hell or High Water – Custe o que Custar» é um ranger do Texas que persegue dois assaltantes de bancos, a partir da mesma região do filme de Bogdanovich. Rimas do destino. O chapéu, esse cai-lhe que nem ginjas, porque faz todo o sentido, para além de combinar com a voz de tabaco de mascar, e, finalmente, ilustrar a rara possibilidade do western acontecer.

«Hell or High Water» é a nona longa-metragem do escocês David Mackenzie, e apesar da nacionalidade – ou talvez pela justa distância que esta lhe permite –, o seu olhar sobre a identidade regional do Texas tem espírito de detalhe. Centrado na dinâmica da perseguição estudada, que se presta mais à imagem do modo lento de viver naquele lugar do que a uma ação autossuficiente, o filme tem essa qualidade da idiossincrasia local, que já os irmãos Coen tinham espelhado em «Este País Não é Para Velhos» (2007).

Concretizando, Toby e Tanner, respetivamente, Chris Pine e Ben Foster, são dois irmãos que se unem no crime para recuperar a sua propriedade familiar, penhorada pelo banco. Filial a filial, vão somando roubos até ao derradeiro, em que o polícia Marcus Hamilton (Bridges) e o seu parceiro Alberto (Gil Birmingham) se preparam para o tiro final da caça ao homem.

Nesta simples trajetória narrativa, com duas duplas masculinas de cada lado, «Hell or High Water» atinge o equilíbrio sobretudo no contraste de ritmos: à pacatez texana de Bridges corresponde a violência impulsiva de um dos irmãos. Mas há momentos de verdadeira paz no filme de Mackenzie, como aquele captado na luz suave do entardecer (a lente do diretor de fotografia Giles Nuttgens), em que as sombras dançantes dos irmãos agraciam o cenário malickiano. A beleza é particularmente notória nessa solidão fraterna dos justiceiros. De resto, Nick Cave e Warren Ellis encarregam-se do séquito musical, a sublinhar, como o chapéu de Bridges, a possibilidade do western.

tres estrelas

Título Nacional Hell or High Water – Custe o que Custar Título Original Hell or High Water Realizador David Mackenzie Actores Jeff Bridges, Ben Foster, Chris Pine Origem Estados Unidos Duração 102’ Ano 2016

(Texto publicado originalmente na Metropolis nº29)

 

 

Mídia

Deixe um comentário

Certifique-se que coloca as informações (*) requerido onde indicado. Código HTML não é permitido.