logo

Entrar
Actualizado às 10:22 PM, Nov 12, 2019

Ensurdecedor

Norueguês nascido na Dinamarca em 1974, Joachim Trier carimbou seu passaporte para a ala dos diretores mais promissores da Europa de hoje com «Oslo, 31 de Agosto» (2011). Partiu dali para voos mais ousados, compondo um elenco multinacional com talentos reconhecíveis pelo público. A presença de Jesse Eisenberg («A Rede Social») bastou para que ele descolasse os US$ 11 milhões necessários para narrar a história de superação de luto de uma família assolada pela perda da mãe: um personagem ausente, mas metafisicamente onipresente graças ao talento de Isabelle Huppert. Ela é uma fotógrafa de guerra que morre em campo, deixando para trás um marido professor (Gabriel Byrne) e dois filhos: Eisenberg, sempre preciso é o mais velho, e o mais novo foi confiado a um talento chamado Devin Druid. Trier se alinhou com uma das tendências narrativas do festival deste ano que foi a opção por se trançar diferentes tempos (passado e presente) a cada trama e jogou essa partida com fôlego de craque, construindo um roteiro desapaixonado sobre pessoas que inventariam suas cicatrizes e aprendem a conviver com o sangue pisado. Uma sequência garante humor ao filme: o resgate de uma cena da comédia «A Esposa Surpresa» (1987), com o jovem Gabriel Byrne contracenando com Shelley Long.

Rodrigo Fonseca em Cannes, 2015

Título Nacional Ensurdecedor Título Original Louder Than Bombs Realizador Joachim Trier Actores Jesse Eisenberg, Gabriel Byrne, Isabelle Huppert Origem Dinamarca/França/Noruega Duração 109’ Ano 2015

Deixe um comentário

Certifique-se que coloca as informações (*) requerido onde indicado. Código HTML não é permitido.