logo

Entrar
Actualizado às 12:39 AM, Dec 17, 2017
Jorge Pinto

Jorge Pinto

URL do Sítio:

Chama-me Pelo Teu Nome - antevisão

Depois da sua estreia no Festival de Cinema de Sundance, «Call Me By Your Name» tornou-se num dos filmes mais badalados dos últimos tempos entre a crítica, surpreendendo por cada festival que passa. Baseado no romance homónimo escrito por Andre Aciman em 2007, a obra coming-of-age aborda uma história de amor universal na década de 1980, com performances interpretativas que têm sido muito elogiadas.

A dupla de atores de que se fala é composta por Armie Hammer e Timothee Chalamet. Enquanto o primeiro tem já uma carreira com alguns personagens relevantes, como «A Rede Social» (2010), «O Mascarilha» (2013) e «O Agente da U.N.C.L.E.» (2015), Chalamet ainda está a dar os primeiros passos, conseguindo papéis de mais destaque em «Interstellar» (2014) e «Os Coopers São o Máximo» (2015).

A obra é realizada por Luca Guadagnino, que mostra o seu potencial após filmes como «Eu Sou o Amor», que foi nomeado para o Globo de Ouro de Melhor Filme em Língua Estrangeira. O cineasta contribuiu para que os dois protagonistas criassem uma maior ligação durante o período de produção em Crema (Itália), pelo que, para ambos, “havia um interesse mútuo em estarem juntos. A sua química surgiu de forma bastante natural e imediata”, explica Guadagnino. “Não consigo pensar noutro filme onde dois homens sejam tão abertos e honestos um com o outro. Fizemos um filme que é tão carinhoso e aprazível que pode colmatar lacunas”, assinala Armie Hammer.

HISTÓRIA
Em 1983, o filho de um professor americano tem um relacionamento com um estudante que chega para viver e estudar com a sua família numa casa do norte de Itália. Um romance de verão que os mudará para sempre.

Realizador:
Luca Guadagnino

Elenco:
Armie Hammer, Timothée Chalamet, Michael Stuhlbarg

Data de estreia prevista:
4 de janeiro de 2018

  • Publicado em Feature

Oferta de DVD´s «Vale de Amor»

Isabelle e Gérard deslocam-se ao deserto Death Valley, California para um estranho compromisso. Estão separados há vários anos e encontram-se naquele lugar para responder a um convite que receberam do seu filho, Michael, um fotógrafo, após o seu suicídio, seis meses antes. Apesar do absurdo da situação, decidem seguir o plano inicial de Michael...

PASSATEMPO

O Espaço Medeia e a Revista Metropolis têm para oferecer dvd´s de «Vale de Amor».

Por favor leia as regras dos passatempos

Para se habilitar a um dos dvd´s que temos para oferecer, seja preferencialmente nosso fã no Facebook. Basta colocar um gosto na nossa página. Se já é nosso fã, o nosso muito obrigado! E responda a uma pergunta.

* Pode colocar na caixa de comentário a morada de envio para o caso de ser um dos premiados. Obrigado!

Made with BreezingForms for Joomla!® by Crosstec

REGRAS GERAIS DOS PASSATEMPOS

* Os dados comunicados não serão revelados a terceiros.
* Todas as participações serão numeradas por ordem de chegada e um programa informático seleccionará as premiadas;
* Solicitamos a todos os participantes que consultem com regularidade as suas caixas de correio, incluindo o "Lixo";
* Evite participar em seu nome e no de mais de 20 amigos. A não ser que eles não tenham acesso a internet, não há justificação para que não sejam eles a fazê-lo. As hipóteses de ganhar aumentam com as participações verdadeiramente individuais.

Styx: Shards of Darkness - trailer de lançamento

Styx: Shards of Darkness, é um jogo de acção furtiva do estúdio Cyanide, é lançado a 14 de março na PlayStation 4, Xbox One e PC! Os jogadores vão assumir o controle do ágil goblin ladrão Styx, à medida que assassina, se esconde e que troça com os seus adversários na sua jornada através de um imenso mundo de fantasia cheio de segredos mortais e inimigos.

Assista ao animado ao trailer de lançamento com um gosto de Styx™ onde podemos confirmar as habilidades, as rápidas acrobacias e uma língua ainda mais rápida!
Nesta última aventura de Styx vemo-lo a fazer um acordo inesperado com um misterioso agente humano chamado Helledryn - e ele tem um trabalho como nunca antes teve. Ele deve roubar o cetro de um embaixador, que atraiu o interesse de várias festas nefastas (e odiadas por duendes). Como recompensa por completar esta missão perigosa, Helledryn promete a Styx uma montanha de âmbar mágico, a fonte do poder do nosso globin e uma substância que o deixa irremediavelmente viciado. Naturalmente, o nosso ladrão de pele verde vai ficar enredado numa teia de intriga e assassinato!

 

  • Publicado em Jogos

Nos 100 anos de Kirk Douglas

Kirk Douglas nasceu no dia 9 de Dezembro de 1916, na pequena cidade de Amsterdam, no estado de Nova Iorque — hoje celebra o seu 100º aniversário.
Se há alguém que (ainda) pode simbolizar todo um imaginário clássico em que o glamour de Hollywood se cruza e, de algum modo, reinventa através de um obstinado humanismo, Kirk Douglas é, por certo, essa pessoa. Vale a pena recordar a esse propósito que a sua invulgar trajectória de actor, pontuada por muitos títulos emblemáticos — A Vida Apaixonada de Van Gogh (Vincente Minnelli, 1956), Duelo de Fogo (John Sturges, 1957), Spartacus (Stanley Kubrick, 1960), Sete Dias em Maio (John Frankenheimer, 1964), O Réptil (Joseph L. Mankiewicz, 1970), etc. —, é indissociável de uma actividade como produtor em que, em momentos decisivos (recorde-se o seu apoio a Kubrick na concretização de Horizontes de Glória, em 1957), soube valorizar alguns decisivos impulsos de transformação do cinema americano.

Aqui ficam imagens de três filmes excepcionais em que Kirk Douglas tem algumas das suas mais brilhantes performances:

— ACE IN THE HOLE/O Grande Carnaval (1951): as relações entre a realidade vivida e a realidade jornalística, numa parábola política de Billy Wilder cuja actualidade nunca se perdeu;

— THE BAD AND THE BEAUTIFUL/Cativos do Mal (1952): os bastidores de Hollywood vistos à lupa por Vincente Minnelli como a tragédia de uma exuberante família disfuncional;

— THE ARRANGEMENT/O Compromisso (1969): a mitologia clássica do sucesso made in America revista pelo olhar metódico e desencantado do grande Elia Kazan.

  • Publicado em Feature
Assinar este feed RSS