logo

Entrar
Actualizado às 11:21 PM, Dec 4, 2019

«Straight Outta Compton» - lançamento inédito

Inexplicavelmente «Straight Outta Compton» não estreou em Portugal. O filme que relata a extraordinária história da banda N.W.A (Niggaz Wit Attitudes), um dos maiores sucessos globais de 2015, ficou fora das salas nacionais num ano onde estrearam em média oito filmes por semana. Este fenómeno cinematográfico, um dos maiores e mais inesperados dos estúdios Universal em 2015, chegaria a terras lusitanas com o trabalho de promoção já feito numa altura onde uma tendência atravessa rapidamente o Atlântico e chega a quem de direito.

O filme ultrapassa as limitações do público-alvo (adolescentes e amantes do hip-hop?), na linha da frente está uma história que cruza relatos pessoais com os momentos conturbados dos N.W.A. O super grupo constituído por um punhado de jovens que estavam contra o mundo e estabelecem com o poder da sua voz novas fronteiras musicais, políticas e culturais nos Estados Unidos nos anos 80. O grupo formado por Dr. Dre (Corey Hawkins), Eazy-E (Jason Mitchell), Ice Cube (O'Shea Jackson Jr.), MC Ren (Aldis Hodge) e DJ Yella (Neil Brown Jr.) tinham temas que eram apelidados de controversos pelos media mainstream na época mas eram melodias que tocavam com o dedo numa ferida aberta contando histórias dos bairros segregados e a injustiça que os afro-americanos sofriam não só em Los Angeles como no resto da América, isto nos anos 80, antes dos motins de L.A. pós o caso Rodney King em 1992.

straight 3

A narrativa de «Straight Outta Compton» arranca com as origens da banda na união de jovens talentosos e desejosos de fazer algo completamente diferente, a sua ascensão, os conflitos provocados por um manager manhoso (Paul Giamatti em type casting após «Love & Mercy» o biopic de Brian Wilson dos Beach Boys), a dissolução da banda e os caminhos paralelos dos membros que estão directa e indirectamente na fundação das raízes e rivalidades East-West coast que mais tarde resultariam em grandes artistas mas também em histórias trágicas.

O filme além de relatar as fundações de uma cultura e um negócio multimilionário em torno do hip-hop foi nomeado ao Óscar de Melhor Argumento Original e gerou também alguma controvérsia pela falta de nomeações para os actores do filme. Os jovens interpretes são promissoras estrelas a desempenhar ícones culturais com representações cheias de garra e grandiosos momentos em palco.

O trabalho do realizador F. Gary Gray («O Negociador», «Jogos Mais Perigoso») é excelente, atira-nos para o centro do espectáculo e de cenários reais mas dignos de um filme numa crónica de crescimento de jovens que saíram de Compton, subúrbio desfavorecido de L.A., para conquistar o mundo com a sua banda. A direção de artistas é irrepreensível, um trabalho que acertou na mouche na escolha do elenco e na presença das estrelas originais durante a rodagem. O super produtor musical Dr. Dre e Ice Cube foram produtores deste filme e MC Ren e DJ Yella foram consultores da produção. Os “miúdos” que personificam estas estrelas no ecrã têm muito talento e o facto de serem desconhecidos ajudou a não distorcer as figuras reais que interpretam, estão todos nivelados por cima e cada um tem o seu momento no filme. A destacar, O'Shea Jackson Jr. numa representação a papel químico do seu pai Ice Cube, como actor e artista de palco arriscar-me-ia a dizer que tem um futuro brilhante à sua frente. O mesmo se poderá dizer de Corey Hawkins, um actor com formação na prestigiada Juliard e torna-se realmente no filme um dj e protagonista da história mais modelada e completa de Dr. Dre, a maior figura a sair dos N.W.A, um carácter singular na história da música. Esperamos sinceramente que Hollywood tenha muitos e bons papéis para esta fornada de talento e que sejam mais do que comédias estereotipadas.

Straight 2

Os biopics musicais, como temos visto nos últimos anos, não têm sido um tópico fácil para os espectadores normalmente por falharem no casting antes mesmo de se filmar um frame ou porque douram demasiadamente a pílula ou esquecem-se de apresentar uma boa história original além da figura central. «Straight Outta Compton» acerta nos principais pontos e mesmo sendo uma narrativa linear que camuflou alguns incidentes destes músicos pioneiros é nas histórias pessoais de alguns personagens que o filme mexe com os espectadores com os seus sinuosos percursos de vida nos relatos de uma época e temas que fazem bater o pé.

«Straight Outta Compton» é um dos melhores registos sobre a música e a atmosfera que proporcionou o som e as letras destas lendas, é uma obra que conecta harmoniosamente as pessoas, os músicos e a vida em seu redor, um dos filmes incontornáveis de 2015.

cinco estrelas

Título Original Straight Outta Compton Realizador F. Gary Gray Actores O'Shea Jackson Jr., Corey Hawkins, Jason Mitchell Origem Estados Unidos Duração 147’ Ano 2015

(Texto publicado originalmente na Metropolis nº37)

StraightOuttaCompton DVD Packshot

Mídia

Mais nesta categoria: « Gaumont X8 Cidades de Papel »

Deixe um comentário

Certifique-se que coloca as informações (*) requerido onde indicado. Código HTML não é permitido.