logo

Entrar
Actualizado às 11:08 AM, Oct 16, 2019

O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos - BD

O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos

Um ponto final e em grande estilo na saga de Peter Jackson na Terra Média inspirada no universo literário de J.R.R. Tolkien. Trata-se essencialmente de um filme de guerra entre homens e todo o tipo de criaturas fantásticas que se digladiam pelo futuro da Terra Média. «O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos» antecipa os vários momentos que se irão desenvolver futuramente com as aventuras do sobrinho de Bilbo (Martin Freeman), Frodo Baggins (Elijah Wood), na trilogia «O Senhor dos Anéis».

Bilbo, o protagonista destas aventuras, continua a ser um sinónimo dos valores desta história: coragem e honra em nome da justiça, amizade e lealdade entre companheiros. Após o confronto com o dragão (voz de Benedict Cumberbatch) que reinava a Montanha Solitária, numa sequência épica antes do genérico inicial, arranca a batalha pelo tesouro e o ponto estratégico da Montanha Solitária.

Homens, anões, elfos, orcs e goblins, digitalizados, caracterizados e coreografados irrepreensivelmente, iniciam um confronto titânico, cerca de uma hora de acção que não aborrece. Os vários focos narrativos, como o despertar da ganância e a vingança de Thorin (Richard Armitage) ou a relação de amor (impossível) inter-espécies entre o anão Kili (Aidan Turner) e uma elfo Tauriel (Evangeline Lilly) são alguns dos exemplos que pontuam a acção com significado dramático. Peter Jackson, por entre todo o espectáculo visual, continua a ser um talentoso realizador de actores, trazendo o melhor de Martin Freeman, que só é eclipsado por Ian McKellen como Gandalf. No restante elenco, destaque para Richard Armitage, Lee Pace e Luke Evans

Os efeitos digitais e sonoros são imaculados numa realização orientada entre o drama e o entretenimento. Não se está a encher chouriços, mas a trilogia não poderia chegar logicamente aos píncaros de «O Senhor dos Anéis».
Esta foi uma viagem que não deixa muitas saudades mas, com o passar dos anos, talvez possa crescer no coração dos espectadores.

A edição em Blu-ray é composta por dois discos que incluem escassos extras de produção, uma vez que a maioria das opções especiais está reservada para a versão extensa.

Deixe um comentário

Certifique-se que coloca as informações (*) requerido onde indicado. Código HTML não é permitido.