logo

Entrar
Actualizado às 11:37 PM, Mar 18, 2019

As Sufragistas

Apesar de alguns percalços estruturais, «As Sufragistas» é um filme que faz valer a importância da sua mensagem na descrição de um incontornável facto histórico da humanidade. A narrativa foca o movimento sufragista em Inglaterra, no início do século XX, a acção centra-se no auge da luta entre 1911 e 1912, uma luta de sacrifícios, discriminação e violência. O argumento de Abi Morgan relata os feitos do movimento através de uma mulher comum que se junta à causa e perde tudo o que amava em favor de princípios e um bem maior. Meryl Streep surge como uma cabeça de cartaz mas participa no filme durante cinco minutos, entra em duas cenas. O foco está na talentosa Carey Mulligan que carrega o filme às costas, é ela o fio condutor e o centro da intriga dramática. Na representação de Maud Watts, uma mulher comum que sente na pele a desigualdade e assume a tarefa titânica de lutar pelos seus direitos. É preciso também ressalvar que Helena Boham Carter tem uma entrega total no seu papel como Edith Ellyn. Os cenários, figurinos e recriação de época estão sólidos e não são propriamente algo de telefilme. Faltou um argumento mais apaixonado e menos descritivo, as cenas dedicadas à relação de amor entre mãe e filho são momentos que ficam mais na memória, ainda mais do que a luta pelos direitos e a perseguição às sufragistas. «Sufragistas» não deixa, porém, de ter o seu papel na consciencialização das audiências para a importância da luta por um direito de que hoje a maioria das mulheres usufrui em todo o mundo.

duas estrelas

Título Nacional As Sufragistas Título Original Suffragette Realizador Sarah Gavron Actores Carey Mulligan, Anne-Marie Duff, Helena Bonham Carter Origem Reino Unido Duração 106’ Ano 2015

Mídia

Deixe um comentário

Certifique-se que coloca as informações (*) requerido onde indicado. Código HTML não é permitido.